Vai mudar para a Austrália? Pergunta lá!

Esse micro post é para a galerinha que em breve estará de mudança aqui pra Aussieland. Sei que tem muita gente quase chegando e eu ainda não tive tempo de responder a todas as perguntas por aqui ou pelo email. Faz o seguinte: me segue no Snapchat e no Instagram. Tô lá o tempo todo, porque carrego o celular comigo pra todo lugar. Assim, fica mais fácil (e rápido) de dar um help imediato para quem tá com urgência! E de quebra, você ainda aproveita pra conhecer um pouco mais sobre Melbourne… Nos falamos em breve (agora ficou fácil, hein?!?) ;D

IMG_6462

IMG_6463

“Blogueira que não bloga?!?”

Olá gente querida! Não, vocês não estão enganados; é mesmo um post novo! Depois de um loooooongo (muito mais longo que isso) período sem escrever, aqui estou eu de volta, toda sem jeito, mas consciente de que eu precisava voltar aqui pra falar com vocês. Bom, nem sei por onde começar… Na verdade, quero começar pedindo perdão, de coração, para todas as pessoas que me escreveram, através de comentários aqui ou me mandaram emails, e não receberam uma resposta. Quem me acompanhou desde o início sabe que eu sempre me esforcei para responder um a um, mesmo as perguntas repetidas ou os comentários dos críticos de plantão. Mas, em determinado momento, minha vida tomou um rumo tão diferente, que acabei deixando o blog de lado. Perdoem-me pelo descuido, por favor! Foi pura falta de tempo: trabalho, estudo, correria, amigos, família. Enfim, tudo aquilo que acontece quando a gente não está online, também conhecido como V I D A!

Hoje, ao abrir o email do blog, me deparei com uma leitora que escreveu: “tentei várias formas de contato, pelo email, comentários no blog, no Instagram e até no Twitter, mas nada! Nenhuma resposta, nem mesmo um post novo. Como assim, uma blogueira que não bloga???”  Foi a minha deixa. Não sou uma blogueira, de fato. Nunca fui. Meu objetivo com o blog nunca foi me profissionalizar na “carreira”. Eu nunca esperei ser famosa ou conhecida. Mesmo no auge, quando meu blog era o primeiro endereço que o Google mostrava, NUNCA tive a pretensão de ser uma blogueira. Nunca participei de desafio de blogueiras, festival de blogueiras, café de blogueiras, troca de selinhos ou sei lá mais o quê existe nesse mundo da blogosfera. Nunca. Nunquinha.

Meu blog começou despretensioso, apenas para manter a família e os amigos informados sobre minha aventura em Down Under. Depois, ele se tornou minha terapia, num momento delicado de adaptação pelo qual eu passava.  Mas por algum motivo, a coisa cresceu e muita gente passou a falar comigo por aqui. Ajudei muita gente, tenho certeza. Fiz amigos incríveis por aqui, pessoas que hoje fazem parte da minha vida e frequentam a minha casa. Mais do que isso, algumas delas frequentam hoje o meu coração. Sou grata demais a esse espaço por tudo que ele me trouxe, tudo que pude dividir aqui e tudo que, de certa forma, pude semear através desse meu espaço. Mas blogueira, reconheço, isso nunca fui. Tive inúmeros convites e contatos para parcerias, empresas que queriam anunciar aqui e tornar o blog “rentável”. Esse nunca foi o meu projeto. Tenho outros sonhos, outras fomes, outros desejos…

Por isso, peço perdão mais uma vez, primeiro à minha querida leitora, que escreveu o email (já respondi diretamente e pedi permissão para falar sobre isso aqui). E também a todos que esperaram, esperaram e continuam esperando por uma resposta. Talvez não seja possível, por uma questão de tempo mesmo, responder a cada um, particularmente. Vou tentar o meu melhor, porque no momento estou de férias da Faculdade. Mas talvez eu não dê conta de responder a todos. E proponho outros caminhos! Estou sempre dando mole lá no Instagram e no Snapchat. Já o Twitter, confesso que parei de usar faz tempo. Você pode falar comigo nas redes sociais que eu uso com mais frequência, combinado?!? Mas tenha um pouco de paciência comigo; a vida anda bem corrida pros lados de cá…

INSTAGRAM: carolinamartinsblog (tem link ali do lado direito)

SNAPCHAT: carolinagarbes

IMG_6221

Ah, e Melbourne continua linda!

Brasileiros Ao Redor De Uma Mesa

Numa mesa rodeada de amigos brasileiros e um chá da tarde maravilhoso, conversávamos ontem sobre nossa experiência de viver fora do Brasil, nossas lutas e adaptações, o processo doloroso e longo de, enfim, se redescobrir, se reinventar e se ver definitivamente inserido no lugar que escolhemos pra viver. Quando esse assunto vem à tona, inevitavelmente o meu Blog é citado como fator muito importante no meu processo de adaptação e meu período de depressão e saudade excessiva de casa, no começo da nossa jornada por aqui. Alguns desses amigos ao redor da mesa, não por coincidência, são pessoas que conheci através do Blog, dando dicas, sugestões, respondendo perguntas e construindo, lentamente, relacionamentos que hoje se tornaram parte da minha história de vida aqui na Austrália.

Comentamos inclusive, que há muito tempo eu estava sem escrever e sem responder comentários por aqui. Perdoem-me todos aqueles que estão na espera, até mesmo os que já desistiram; tenho estado bastante ocupada estudando e trabalhando! A vida de fato seguiu; as coisas realmente aconteceram, e hoje me encontro quase sem tempo pro meu amado turismo australiano e pra atualizar meu Blog queridinho. “Antes tarde do que MAIS tarde”, diria a sabedoria popular internáutica facebookiana! Hahaha!

O que conversamos ao redor daquela mesa, por horas, seria de uma riqueza imensurável a cada brasileiro que sonha um dia deixar nosso país e se aventurar em terras australianas… É tanta riqueza, são tantas experiências de vida, conquistas, a busca constante do “lugar ao sol”, muitas lágrimas derramadas ao longo do processo, muita saudade “de casa”! Comentei com o pessoal que certamente iria escrever hoje, inspirada pelo papo simples de imigrantes brasileiros numa tarde de sábado qualquer. Relembrei meu próprio processo, de dor, de saudade, de não falar Inglês, até de depressão nos primeiros anos. E é gratificante demais quando a gente olha para trás, relembra, revive e até re-visita alguns lugares escondidos dentro da nossa alma, e se surpreende com nosso próprio processo de superação pessoal.

Numa mesa cheia de imigrantes brasileiros, longe de casa, se fala de futebol, de Copa do Mundo, de política, de corrupção; se fala de comida (enquanto se come muito, sempre!), de carreira, de oportunidades, de saudade e de família. Mas acima de tudo, se fala apaixonadamente de esperança, de futuro, de afinidades e sentimentos ambíguos; se compartilha sonhos,  experiências, se fala de trabalho e de expectativas. Muitas vezes falamos de frustrações e decepções; muitas vezes choramos juntos e nos emocionamos com o processo do outro…

Pessoas tão diferentes, de várias partes do nosso país, que se encontram do outro lado do mundo e estreitam laços de amizade e muitas vezes até de família mesmo. Algumas delas, tão fascinantes e de personalidades tão encantadoras, me fazem silenciar e agradecer a oportunidade de estar ali. Momentos como esses só são possíveis, porque um dia, cada uma dessas pessoas ao redor daquela mesa, decidiu sair de sua zona de conforto e ir em busca de algo… O processo de imigração exerce sobre mim um fascínio tão grande, que faz tudo valer a pena; e a coisa mais gratificante desse processo todo, com certeza, são os imigrantes com quem a gente esbarra no caminho, tornando essa aventura cada vez mais fascinante. Gente diferente, com diferentes crenças, hábitos, idéias, profissões, mas com histórias de vida encantadoras… Por si só, isso já é um grande privilégio e de um crescimento pessoal indescritível.

“Uma mente uma vez expandida jamais retorna ao seu estado original”- Albert Einstein

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

White Night Melbourne 2014

E lá fomos nós para a segunda edição do evento mais incrível da cidade! Noite linda e perfeita, estava até friozinho… Melhor que isso, só ter ficado lá até as 7 da manhã, como eu tinha planejado! Porém, mesmo indo embora mais cedo, consegui realizar um sonho de muitos anos atrás: dançar numa chuva púrpura! Confesso publicamente que sempre fui fã da música Purple Rain, do Prince. Ano passado minha apreciação por ela cresceu (e muito!), quando a vencedora do The X Factor Australia, Dami Im, interpretou a música DE FORMA ESPETACULAR! Desculpe Prince, mas você não tem a menor chance depois disso! Renovado o meu gosto pela tal música, sempre ficava imaginando aquela chuva. E ontem tive a alegria de poder dançar, cantar, rir e brincar na chuva púrpura! Parecia criança! Mas nem liguei… Aproveitei cada segundo!

Purple rain foi um dos programas da White Night Melbourne desse ano. Para saber mais sobre o evento, leia meu post do ano passado. Purple rain é uma inesquecível experiência sensorial que provou ser uma das obras mais populares da “Nuit Blanche” em Paris. É composta por uma instalação sonora e visual deslumbrante, que estimula você a pegar um guarda-chuva e passear na chuva de cor de púrpura. Referenciando a trilha composta pelo famoso músico Prince, o artista francês Pierre Ardouvin literalmente interpreta o espírito melancólico dos anos 80, com a trilha sonora penetrante para corresponder.

 “Roxa é a cor das horas pequenas, aqueles momentos de transição…Entre  o triste e o sublime. Como  o arco-íris,  um sorteio de noites brancas sobre o roxo em suas fronteiras…”- Guillaume Désanges

As  instalações, esculturas, fotografias e desenhos  de Ardouvin buscam invocar visões  de cenas ou objetos que  nos parecem familiar, criando um sentimento, muitas vezes inquietante, de “déjà-vu”. Em seus últimos trabalhos, as emoções são transmitidas através da  sua descrição precisa e artificial na própria natureza. Como que invadindo um set de filmagem, não há nenhuma tentativa de esconder o evento encenado. Com um incentivo ao público para confundir transtorno com nostalgia, este chuveiro ultravioleta é uma reflexão pessoal do artista, em um período de extrema extravagância, fervor e contradição.
Enfim, entre tantos outros eventos extraodinários, terminei a noite realizando um desejo antigo. Viver em Melbourne tem me trazido tantas coisas boas, tantas experiências incríveis, que só posso ser grata de todo o meu coração. Continuo fechando os olhos toda noite antes de dormir e minhas últimas palavras são sempre as mesmas: Obrigada, obrigada, obrigada Deus!
Chega de blá blá blá; vamos às fotos e vídeos! Espero que gostem! = )

Este slideshow necessita de JavaScript.

Happy New Year!

Sim, é verdade: tô bem atrasadinha! O Ano Novo já tá quase velho e eu aqui desejando Happy New Year! (risos) Mas eu fiquei apertadíssima com meu tempo nesse período de festas, mais o meu aniversário no meio. Foram dias intensos e corridos, mas antes tarde do que mais tarde, não é mesmo?!? De coração, desejo a todos os leitores e simpatizantes do Blog, um 2014 excelente, de muita saúde, longevidade, realizações e muitas viagens! Tem coisa melhor nesse mundo do que viajar? DU-VI-DE-O-DÓ!!!

Que todos aqueles que já visitaram esse “meu canto” buscando ajuda, sugestões, idéias ou dicas pra realizarem o sonho de viver na Austrália, consigam encontrar o caminho ESSE ANO! Que esse seja o SEU ano, o ano de sua mudança, de sua vinda pra Austrália, para morar, trabalhar, estudar ou apenas para conhecer um pouco desse paraíso… Espero que em 2014, seus projetos de uma possível vida “aussie” saiam do papel, da mente, da tela do computador e alce vôos altos, comece a se tornar realidade! Desejo lá do fundo do meu coração, que cada um encontre seu lugar aqui, conquiste seus sonhos e seja muito feliz vivendo nesse lugar maravilhoso, que eu amo de verdade e já chamo de CASA!

E pra ajudar alguns, recebi hoje um email com um link supimpa! = )  É o Guia Para Estudantes Brasileiros na Austrália, fresquinho, feito pela Embaixada do Brasil em Canberra. Como eu curto muito compartilhar o que é legal, acho que começar o ano com uma dica dessas ajuda pra caramba! Espero que seja útil e que ajude não apenas aos estudantes, mas à todos aqueles que andam pesquisando sobre a Austrália.

Já ia me esquecendo de dizer, que uma das minhas resoluções de Ano Novo é cuidar mais do Blog, escrever mais, compartilhar mais da minha experiência por aqui. Não só a minha, mas vou trazer algumas histórias de gente que deu certo por aqui e as dicas de cada um, pra iluminar ainda mais o caminho daqueles que sonham em migrar pra Down Under. Aguardem as novidades e tenham um Ano “semi-novo” sensacional!!!

 IMG_8055

Merry Christmas From Melbourne

Passadinha super rápida pra desejar aos leitores do Blog um Natal maravilhoso, de paz, amor, saúde, alegria e muitos planos de visitar a Austrália no ano que vem! Que Deus permita estarmos aqui por muito tempo ainda, ajudando, contribuindo e compartilhando tudo que Melbourne tem de melhor… Abraço a todos e fiquem com Deus! Fim de ano iluminado pra cada um!

Com amor,

Carol*

IMG_7475

IMG_7466 IMG_7471 IMG_7484 IMG_7506 IMG_7561 IMG_7527 IMG_7538 IMG_7554 IMG_7665

Quer Estudar na Austrália?

Essa semana tive o prazer de conhecer vários estudantes brasileiros em Melbourne, que vieram pra cá através do programa Ciência sem Fronteiras. Já tinha ouvido falar desse programa, mas não conhecia detalhes sobre ele.

“Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC. O projeto prevê a utilização de até 101 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias definidas no Programa, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior.” (retirado da página do programa)

Conversando com os estudantes, fui descobrindo mais detalhes e me apaixonei pelo programa. Que oportunidade incrível nosso país tem oferecido para esses estudantes! E antes que comecem os “blá-blá-blás” sobre onde o Governo brasileiro deveria investir essa grana, deixo claro aqui que sou Professora e, como tal, QUALQUER investimento em Educação no Brasil, já ganha meu coração.

É fato que precisamos de investimentos em vários setores, especialmente na Educação de base; concordo e endosso. Porém, num país como o nosso, onde a grande parte do dinheiro arrecadado é destinado praticamente à corrupção, lavagem de dinheiro e roubalheira governamental, qualquer investimento na área da Educação deve ser engrandecido. Tenho lido bastante esses dias sobre o programa e me encantei! Quem me dera ter tido uma oportunidade como essa quando eu era mais jovem! De qualquer forma, segue aqui a dica para os estudantes universitários. As chamadas para o programa na Austrália já estão abertas e sugiro que você não perca a oportunidade.

Para mais informações, basta colocar “Ciência sem Fronteiras” no Google, para uma enorme quantidade de artigos, opiniões e informações sobre o programa. Mas não invista muito tempo apenas lendo, para não perder a data. Inscreva-se o quanto antes e depois aprofunde-se na leitura. Tenho certeza de que você também vai se apaixonar pela iniciativa! As inscrições estarão abertas até o dia 29 de novembro. Corre lá que ainda dá tempo! E boa sorte!

Segue de novo o site oficial do programa:

http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/home