Cadê a Austrália Que Não Chega Nunca???

Costumo sempre brincar que preciso achar um defeito para esse país que quase beira a perfeição… Fácil de achar, né? Esse lugar é longe prá mais de metro! Sempre soube disso, mas quando você entra num avião rumo a Austrália, é que realmente ENTENDE o que isso significa! Gente, é longe… Não, é mais do que isso… É MUITO longe… É o mais longe que se pode ir, antes da Nova Zelândia! Sabe aquele papo de “onde o Judas perdeu a bota?” No meio do caminho prá cá, você vai vendo os lugares onde o tal do Judas perdeu a calça, as meias, a palmilha do sapato, as botas… Mas quando você se vê quase chegando, já está tão cansado e irritado que compreende de uma vez por todas que foi aqui, provavelmente, que o tal Judas perdeu o JUÍZO!!!

Como contei no post anterior, sobrevivi muito bem ao primeiro round da viagem, o trecho São Paulo-Dubai! Correu tudo muito bem… Mas no segundo round… Dubai-Melbourne, a coisa começou a “pretejar” pro meu lado… Primeiro porque tive uma dor de cabeça muito forte e como não levei nenhum analgésico na bagagem de mão, tive que apelar pro “qualquer coisa” que a aeromoça tinha prá me oferecer! Vai aí uma dica primordial – leve os remedinhos que você está acostumado a usar: analgésico, anti-térmico, anti-ácido e todos os outros anti que você puder se lembrar! Tive uma dor de estômago forte também, porque não consegui comer quase nada nesse segundo percurso! O cardápio não era do meu gosto, quase não tinha nada que eu pudesse pedir, além de frutas, iogurte (tão pálido o de morango que parecia que alguém tinha dado um susto no pobre coitado!) e café! Sem contar que o fuso horário fica “con-fuso” horário e na hora que você está com fome de café da manhã, eles estão servindo o almoço e na hora do seu jantar eles aparecem com aquele chazinho e umas bolachinhas!!!

Outro detalhe que me deixou arrasada foi descobrir que não havia um único filme com legendas em Português nessa parte do trajeto! Sem brincadeira, tinha umas milhares de línguas das quais eu nunca sequer tinha ouvido falar, mas não tinha Português! Meu humor despencou!!! Ainda bem que o efeito do analgésico me pegou logo e pude enfim dormir uma boa parte das horas que faltavam…

Outra dica importante é que você sempre viaje com sapatos muito confortáveis, baixos, porque os pés incham durante o percurso! Troquei de sapatilhas no hotel e coloquei uma novinha, que tinha comprado no dia em que sai do Brasil, e na primeira levantada para ir ao banheiro, achei que tinha calçado o sapato do vizinho!!! Roupas, sapatos, acessórios, devem ser todos leves, confortáveis ao extremo, de frio, de calor, porque as temperaturas variam, e você tem a tendência de se irritar mais facilmente quando o cansaço bate!

Mas posso garantir que quando descemos em Melboune, exatamente há um ano atrás, na manhã do dia 31 de agosto de 2008, eu sentia em meu coração que a AVENTURA estava apenas começando…

DSC00591

Faltando apenas 0:05 minutos pro começo de minha nova vida!

5 comentários em “Cadê a Austrália Que Não Chega Nunca???”

  1. Cara! Eu sou louca por Melbourne, na boa (y) Imagina só, a cidade da minha banda favorita! huahua Sem contar que é lindo né? *-* Eu baaaabo nas fotos.
    E tou muito a fim de ir pra Austrália algum dia, então, valeu pelas dicas. ahuhua

  2. Melbourne é mesmo de babar!
    Um lugar prá conhecer, amar e talvez nunca mais sair!!!
    Se quer vir, planeje, sonhe, se organize e… APROVEITE A AUSTRÁLIA!
    Abraço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s