Derrubando Um Mito

O assunto mais questionado aqui no Blog, ou nos emails que os leitores me escrevem, invariavelmente passa pela fama que Melbourne tem, de ser uma das cidades mais caras da Austrália. Verdade seja dita, o custo de vida aqui é alto; mas se a gente volta, as coisas não serão nem um pouco diferentes, como podemos ver abaixo nas duas reportagens sobre o levantamento do custo de vida no mundo. Com o novo ranking das cidades mais caras, podemos ver São Paulo ganhando de Melbourne, o que derruba o tal mito, pelo menos por enquanto.  A primeira eu li no site da Globo ( São Paulo é cidade mais cara das Américas) e a segunda na página de Economia da IG ( São Paulo é 10ª cidade mais cara do mundo). De qualquer forma, tudo precisa ser pesado, levando em consideração a qualidade de vida, segurança e desenvolvimento econômico. Acredito que vai ajudar muitas pessoas que estão se organizando para passarem uma temporada por aqui ou mesmo para aqueles que estão vindo pra ficar! Espero que seja útil…

 

14 comentários em “Derrubando Um Mito”

  1. Oi Carol!
    Acho que para quem vai para ae ganhando em reais, claro que acha caro, mas se esquecermos a conversão de moedas, eu achei os preços bem parecidos com o que encontramos por aqui, tem coisas mais caras e tb tem mais baratas. Mas se eu colocar segurança, saude, qualidade de vida na balança concerteza eu fico com Melbourne! Sem preço, andar na rua sem medo de a qualquer momento colocarem uma arma da sua barriga e pedirem sua bolsa.

    Vamos nos encontrar sim qd estiver ae, acho que em Janeiro já estou embarcando!
    bjnhus

    1. Sem dúvida, Paula!

      Ficar convertendo o dinheiro e comparando tudo é complicado! Porém, o que a gente deve sempre ter em mente é a relação custo-benefício. Aí sim a gente consegue ter uma visão mais clara do que é de fato mais caro ou mais barato.
      Na realidade, tudo depende do estilo de vida de cada um, das prioridades de cada família, essas coisas….
      Mas a segurança realmente já faz a gente pensar muito! Morar em São Paulo, por exemplo, com custo de vida altíssimo e correndo risco de vida, só prá quem gosta de viver perigosamente!

      Bons preparativos para a sua vinda…

      Abraço.

  2. Estive recentemente em São Paulo e achei tudo caro, exceto comida, que além de barata é uma fartura de dar gosto.

    Mas bens de consumo realmente na Austrália acreditam que são mais acessíveis, principalmente se você não estiver tão preocupado com a durabilidade, apesar de que mesmo os produtos “home brand”.

    Outra questão é que o lazer e cultura são mais acessíveis aqui, já que os parques, praias, etc bem cuidados e seguros oferecem infraestrutura para se ter um ótimo final de semana sem gastar muito. Abraços.

  3. As grandes cidades sempre tem um alto custo de vida… por isso, moro no interior…rsrs.
    Tem novis no meu cantinho; qdo puder, passa lá. Bjs e fik c Deus.

  4. Oi Carolina, me chamo Sandro Rafael. Tenho 27 anos, sou casado, minha esposa se chama Adriane. Somos evangélicos, e atualmente moramos em Monte Alegre- Pará. A cidade é tão do interior que talvez nem no google vc encontre…(rsrs! brincadeira…) E aqui moramos a 5 anos, trabalhando e juntando dinheiro, já q não se tem muito no que gastar por aqui. Já conhecia a fama de Melbourne, de ser um bom lugar pra se viver, há tempos tenho um desejo enorme de conhecer, e recentemente com o Rank, despertou ainda mais a vontade de viver em um lugar assim, e como somos um casal determinado, jovens e sem filhos, surgiu o desejo de realizar este sonho… Sou administrador de empresa, mas sou musico tamb, canto e toco desde os 9anos. Gostaria de saber pela sua experiência se esse sonho é realizável, e que passos vc nos sugeriria a tomar em busca da realização do mesmo? Um grande abraço minha irmã. E que o Senhor te proteja sempre de todo mal.

  5. Oie Sandro!

    Um sonho que a gente sonha junto sempre é possível… Você, sua esposa e Deus, sonhando junto, então, aí fica bombástico! Hahahahah!
    Isso aqui é tudo e mais um pouco… Muito diferente de tudo que a gente costuma ver por aí, no Brasil… É tão bom que posso te garantir uma coisa: a gente só tem noção do que é viver num lugar desses quando a chega e vê com os próprios olhos, sente na própria pele…
    Não é possível descrever apenas com palavras… Só experimentando pra se ter a noção exata do que é isso!
    SIM, é um sonho possível…
    Primeiro passo: oração e a certeza do que isso vai significar, mudando pra outro país, longe da família, dos amigos, da Igreja…
    Segundo passo: pesquisar, pesquisar, pesquisar. Seu campo de trabalho, o de sua esposa, a cidade que querem viver, perguntar, falar com as pessoas, buscar o máximo possível de informações.
    Terceiro passo: se a grana permitir, fazer o processo de visto com agências especializadas nisso, para receberem todo o suporte necessário!

    Seguindo esses passos, depois é correr pro abraço e aproveitar essa cidade maravilhosa!

    Deus abençoe vocês e os projetos para o futuro…

    Abraço

  6. Oi Carol! Meu nome é Alessandra e vivo em Brasília-DF. Sou casada, mãe de 2 meninas! Eu eu meu marido estamos pensando em ir morar fora, e a Austrália pintou em nossos pensamentos e estamos começando a alimentar esse sonho. Os motivos para sair do Brasil são muitos, os principais são educação e valores para as nossas meninas, a gente ensina em casa, mas tá complicado aqui ver isso sendo utilizado nas relações profissionais e pessoais. Aliás, se o exemplo não vem de cima, do Governo, virá de onde né??!!! Problemas como melhoria de renda e preocupação com o futuro tanto pra nós adultos quanto para as crianças também contam.
    Gostaria de saber como funcionam as escolas aí? Tem escola de qualidade fornecida pelo governo? Tem escola particular, e se é caro como no Brasil?? Quantas horas uma criança aí passa na escola? E se existe algum “programa” para adaptação para elas na escola? Fico pensando em como adaptá-las ao idioma estando aí?
    É fato de que estamos começando a pensar em tudo isso agora e estamos cientes de que talvez esperaremos um ano ou um ano e meio pra conseguir morar aí e trabalhar, mas como isso vai mexer tanto com a vida delas quanto com as nossas, quero ir me preparando desde ontem…rs

    Aproveito a despedida para dizer que gostei mesmo muito do seu blog.!! A sua sinceridade e honestidade ao escrever, detalhando sem medo de parecer um ser humano normal, como todos deveriam ser e se mostrar, tem me motivado. Eu não sou de acompanhar blogs, mas vc despertou minha confiança!
    Parabéns e continue firme no seu propósito que Deus há de te enviar a força necessária!
    Forte abraço.
    Alessandra

    1. Olá Alessandra!

      Entendo perfeitamente sua posição como mãe. Exatamente o que nos trouxe aqui como família: um futuro melhor para os nossos filhos.
      Vamos lá: as escolas públicas são super boas! Minha filha estudou em pública aqui e conseguiu entrar na melhor Faculdade da Austrália, que está entre as dez melhores do mundo! Procuramos por particulares quando chegamos, porque aí no Brasil, nossos filhos sempre estudaram em escola particular. Mas, impossível de pagar. Preço de Faculdade! Optamos pela pública e não me arrependo. A questão é saber escolher a Escola, o bairro, porque assim como no Brasil, se o bairro for barra pesada, que tipo de aluno se encontra lá???? Claro que “barra-pesada” aqui não chega nem perto da nossa aí, mas vale o cuidado…

      Eles entram as 8:30 da manhã e saem as 3:20 da tarde. Almoçam na escola. Existe sim, uma escola especial para estrangeiros, apenas para aprender a língua. Quando o aluno chega no país, passa por teste de nível de Inglês, para saber onde ele se encaixa. As próprias escolas também oferecem um suporte, com aulas específicas de conversação, subsidiadas pelo próprio Governo. Você não precisa por a mão no bolso! A recepção das crianças é fantástica! Eles têm a ajuda dos amigos, dos professores, são bem atenciosos com a criança recém-chegada, especialmente nas cidades menores. Sem contar que as crianças têm aquela facilidade fascinante de aprender coisas novas, né? Elas aprendem super rápido!!!

      Sim, essa preparação prévia é muito importante!Busque, conheça, aprenda, leia muito, converse com gente de todos os lugares… Conhecer a realidade faz toda a diferença!

      Fiquei feliz com o que escreveu sobre a sua impressão da minha pessoa. De fato, abro meu coração aqui e tento me mostrar mesmo, sem máscaras, para que minha ajuda seja real e eficaz! Mudar de país é uma decisão muito séria, que afeta drasticamente a nossa vida, da nossa família e amigos. É assunto sério e levo isso na maior responsabilidade possível.

      No que precisar, estou aqui pra ajudar!

      Grande abraço.

      1. Oi Carol!
        Obrigada pela resposta!!!

        Confesso que fiquei bem aliviada depois de ler sua mensagem. Principalmente, se tratando da questão educacional.

        Nós continuamos animados e já estamos vendo de fato todas as possibilidades de ir pra aí!!

        Se vc me permitir, durante esse tempo de espera e preparo, gostaria de ir te perguntando coisas triviais da vida aí…que provavelmente devem ser bem diferentes daqui…coisas como comidas, compras em supermercado, ideia de preço de móveis, artigos básicos para casa (roupa de cama, banho, itens de cozinha…) essas coisas que penso que não levarei pra aih…terei de comprar mesmo…
        Gostaria de ter uma ideia….se de repente vc tiver algum site pra me indicar onde eu mesma possa dar uma olhada…é que sem direção a gente acha muita coisa inútil tb na web né..

        Eu ainda não falo inglês fluente, to fazendo curso já faz 1 ano…mas ainda falta a desenvoltura no idioma…esse semestre vou intensificar o curso….
        Vc sabe me dizer se existe curso de apoio ao inglês, pra quem não vai com visto de estudante, que é o meu caso…rs???

        Com relação a seriedade da coisa…de morar fora….temos refletido muuuiiito mesmo! Todo dia!! Tem dias que penso que será difícil pra caramba ficar longe de todos…tem dias que já penso que vai ser difícil mas nós conseguiremos…afinal, temos uma meta a alcançar.
        A minha filha mais velha, q tem 9 anos, está até animada com a ideia…ela tem espírito aventureiro….rs e como vc mesma disse, as crianças se adaptam rápido e estão mais abertas ao novo do que a maioria de nós adultos né…

        Estou sempre atenta, na folguinha do trabalho, tando fora quanto o de casa…rs, nas suas publicações.

        Beijos
        Alê

      2. Alessandra, vamos fazer assim? Me manda um email e te ajudo mais personalizadamente, pode ser?

        Fica melhor pra nós duas…

        Beijo.

  7. Ola
    Muito bom seu blog!!
    Neste mes estarei embarcando para Melburne para trabalhar em uma automotiva com o visto 457 temporario , tenho uma filha de 10 anos que ria comigo e como sei que ela nao tera direito a escola gratuita gostaria de saber quando devo pagar em media pelo ensino dela , voce poderia me ajudar em me forncer algum falor apenas como referencia ?

    Grato pela ajuda

    Celso

    1. Oie Celso, tudo bem?

      Obrigada pelo elogio ao blog. Sempre me traz um calor agradável ao coração, quando sinto que as pessoas gostam do que escrevo e que eu posso ajudá-las. Vale muito a pena!
      Só uma dúvida: quem te informou sobre sua filha não ter direito ao estudo gratuito? Porque, pelo que eu saiba, o visto 457 dá direito a Escola Pública, sim! Nosso primeiro visto foi de trabalho e meus dois filhos foram direto para a Escola de nossa preferência, sem nenhuma taxa. Sugiro que reveja essa informação, que é muito importante pra você e sua filha. Já sabe onde vai morar aqui? Porque pode colocá-la na Escola mais perto de sua casa…

      Sem problemas. Se tiver outras dúvidas, não hesite em perguntar.

      Abraço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s