O Porquê do ‘Vai Corinthians’

“O Corinthians é a maior expressão de quem somos. Vez por outra, algumas pessoas perguntam o porquê do ‘Vai Corinthians’. Curiosos, tentam entender porque inevitavelmente exclamamos ‘Aqui é Corinthians’.

Qual seria o significado destas exaltações?

A mágica de ser corinthiano não se revela somente no ato de torcer pelo Timão dentro das quatro linhas. O jogo do Corinthians é uma forma de interpretação da realidade. A maneira como celebramos as vitórias ou lamentamos as derrotas é uma representação da vida da nossa gente. O sofrimento, a superação, a desilusão, o engano, a paixão, a época de vacas gordas, ou as vezes de vacas magras… A sorte, o revés, a resignação e a euforia. A plena compreensão de que nada vem fácil na vida da gente.

Nada do que acontece dentro de campo pode fazer sentido sem que haja uma correspondência com a vida social cotidiana. Mas tal qual aquele ditado em que ‘a vida imita a arte’, podemos dizer que além do Corinthians jogar o jogo como a gente joga a vida, o contrário também é verdadeiro, ou seja, experimentamos nossa vida reproduzindo a cada momento uma espécie de ética corinthiana. Uma ideologia que aspiramos nas partidas de futebol, de alguma forma passa a orientar o nosso comportamento.

Tentarei ser um pouco mais claro.

Quando alguém te oferece uma cerveja, mas revela timidamente que vai te servir naquele famoso copo do requeijão, você responde: ‘Por favor, aqui é Corinthians!’.

Você é chamado para uma entrevista de emprego. Um trabalho que você esperava há tempos. Ao entrar na reunião você murmura quase em silêncio: ‘Vai Corinthians!’.

Ao ajudar um amigo com a mudança, ou mesmo dar aquela força para carregar cimento e “encher a laje” da casa que o cara está construindo com muito esforço. Se o camarada demonstra gratidão e oferece um abraço, é muito comum chegar no cara e dizer: ‘ô mano, é nois. Cê ta ligado que Aqui é Corinthians!’.

A mulher da tua vida sorri para você. Olha nos seus olhos e te oferece um beijo. O beijo que você esperou durante dias, semanas, meses ou talvez a vida inteira. Ao voltar para casa você dará socos no ar e vai gritar para a rua inteira escutar ‘Vai Corinthians!’.

Ano novo. Vamos estourar um Champanhe? Só tem Cidra. Tem problema? Adivinha: ‘Aqui é Corinthians’.

Bateram no seu carro. Ele estava sem seguro. Você terá de trabalhar meses para arrumar o carango. Bola pra frente. Vai Corinthians!

Quem nunca ouviu essa frase: ‘Oi filho, seja bem-vindo na minha casa. A casa é simples, mas recebe todo mundo muito bem. Não repara a bagunça’. Inevitável resposta: ‘Tia, aqui é Corinthians’.

Você foi promovido? Vai Corinthians.

Sua filha se formou na faculdade? Vai Corinthians.

Vai para a balada? Vai Corinthians.

Preserva e admira as coisas mais simples da vida? Aqui é Corinthians.

Identificou-se com este texto? Aqui é Corinthians!

Moral da História: ‘Vai Corinthians’ e ‘Aqui é Corinthians’ são elogios a simplicidade. Demonstram uma satisfação com a própria identidade. Uma afirmação da nossa origem.

O Corinthians é a maior expressão de quem somos. Ele joga no campo reproduzindo nossa realidade. Alguns acham que temos sorte, fazemos gols no final do jogo, vencemos pelo cansaço. Outros que jogamos com raça. Tudo bem. Isso não deixa de ser verdade. Mas o que conta no final das contas é o seguinte: o Corinthians tem presença de espírito.

Nós somos o Corinthians. E o Corinthians também está dentro de nós.

Aqui é Corinthians.”

Recebi esse texto fenomenal hoje, por email, de um amigo corinthiano, que está no Brasil. Amei, logo de cara, lógico! Como sou contra postar sem reconhecimento de autoria, recorri ao bom e velho Google, que me direcionou ao Blog do Rafael Castilho. Tiro o chapéu pra você, meu querido! Perfeito! Porque aqui é Corinthians, até na AUSTRÁLIA!

5 comentários em “O Porquê do ‘Vai Corinthians’”

  1. “Vai, Corinthians! Vai para as ruas, vai para o abraço do torcedor que te ama, vai para o pódio, vai levantar a taça que você tanto sonhou… Vai atravessar o mundo. Vai para o Japão!
    Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán, Fábio Santos, Ralf, Paulinho, Alex, Danilo, Jorge Henrique, Emerson, Julio Cesar, Danilo Fernandes, Welder, Marquinhos, Wallace, Ramón, Willian Arão, Ramírez, Douglas, Romarinho, Gilsinho, Willian, Elton, Liedson e Tite. Nomes que não vão constar em livros de História, mas estarão eternamente dentro dos corações e da memória de milhões de pessoas, que ensinarão aos filhos e netos quem foram eles, e o que foi o 4 de julho de 2012 para a nação corintiana. O dia da libertação. O dia da Libertadores.
    A vitória por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, sobre o gigantesco Boca Juniors, de tradições e glórias mil, de seis títulos sul-americanos, torna ainda mais gigantesca a conquista inédita. E mais: de forma invicta, algo que só um time brasileiro havia conseguido – o Santos de Pelé, em 1963. A taça da Libertadores, enfim, tem uma plaquinha do Corinthians.”

    Por Alexandre Lozetti

  2. Olá carolina! Eu sou uma portuguesa com um desejo enoooorme de ir para a austrália! Quais os primeiros passos que devo fazer para tornar esse desejo realidade? Obrigado e excelente blog! Parabens!

    1. Oie Sara!

      Primeira coisa: passaporte! Segunda: visto! Primeiro precisa decidir que tipo de visto vai pedir, claro! Está vindo pra estudar ou trabalhar?

      Obrigada!

      Abraço.

      1. Então o melhor caminho é vir como estudante, aperfeiçoar o Inglês e procurar trabalho por aqui.

        Abraço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s