Brasileiros Ao Redor De Uma Mesa

Numa mesa rodeada de amigos brasileiros e um chá da tarde maravilhoso, conversávamos ontem sobre nossa experiência de viver fora do Brasil, nossas lutas e adaptações, o processo doloroso e longo de, enfim, se redescobrir, se reinventar e se ver definitivamente inserido no lugar que escolhemos pra viver. Quando esse assunto vem à tona, inevitavelmente o meu Blog é citado como fator muito importante no meu processo de adaptação e meu período de depressão e saudade excessiva de casa, no começo da nossa jornada por aqui. Alguns desses amigos ao redor da mesa, não por coincidência, são pessoas que conheci através do Blog, dando dicas, sugestões, respondendo perguntas e construindo, lentamente, relacionamentos que hoje se tornaram parte da minha história de vida aqui na Austrália.

Comentamos inclusive, que há muito tempo eu estava sem escrever e sem responder comentários por aqui. Perdoem-me todos aqueles que estão na espera, até mesmo os que já desistiram; tenho estado bastante ocupada estudando e trabalhando! A vida de fato seguiu; as coisas realmente aconteceram, e hoje me encontro quase sem tempo pro meu amado turismo australiano e pra atualizar meu Blog queridinho. “Antes tarde do que MAIS tarde”, diria a sabedoria popular internáutica facebookiana! Hahaha!

O que conversamos ao redor daquela mesa, por horas, seria de uma riqueza imensurável a cada brasileiro que sonha um dia deixar nosso país e se aventurar em terras australianas… É tanta riqueza, são tantas experiências de vida, conquistas, a busca constante do “lugar ao sol”, muitas lágrimas derramadas ao longo do processo, muita saudade “de casa”! Comentei com o pessoal que certamente iria escrever hoje, inspirada pelo papo simples de imigrantes brasileiros numa tarde de sábado qualquer. Relembrei meu próprio processo, de dor, de saudade, de não falar Inglês, até de depressão nos primeiros anos. E é gratificante demais quando a gente olha para trás, relembra, revive e até re-visita alguns lugares escondidos dentro da nossa alma, e se surpreende com nosso próprio processo de superação pessoal.

Numa mesa cheia de imigrantes brasileiros, longe de casa, se fala de futebol, de Copa do Mundo, de política, de corrupção; se fala de comida (enquanto se come muito, sempre!), de carreira, de oportunidades, de saudade e de família. Mas acima de tudo, se fala apaixonadamente de esperança, de futuro, de afinidades e sentimentos ambíguos; se compartilha sonhos,  experiências, se fala de trabalho e de expectativas. Muitas vezes falamos de frustrações e decepções; muitas vezes choramos juntos e nos emocionamos com o processo do outro…

Pessoas tão diferentes, de várias partes do nosso país, que se encontram do outro lado do mundo e estreitam laços de amizade e muitas vezes até de família mesmo. Algumas delas, tão fascinantes e de personalidades tão encantadoras, me fazem silenciar e agradecer a oportunidade de estar ali. Momentos como esses só são possíveis, porque um dia, cada uma dessas pessoas ao redor daquela mesa, decidiu sair de sua zona de conforto e ir em busca de algo… O processo de imigração exerce sobre mim um fascínio tão grande, que faz tudo valer a pena; e a coisa mais gratificante desse processo todo, com certeza, são os imigrantes com quem a gente esbarra no caminho, tornando essa aventura cada vez mais fascinante. Gente diferente, com diferentes crenças, hábitos, idéias, profissões, mas com histórias de vida encantadoras… Por si só, isso já é um grande privilégio e de um crescimento pessoal indescritível.

“Uma mente uma vez expandida jamais retorna ao seu estado original”- Albert Einstein

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6 comentários em “Brasileiros Ao Redor De Uma Mesa”

  1. Boa tarde Carolina?
    Antes de mais nada, adorei o seu blog, Parabéns!! Queria apenas uma informação, não sei se será possível. Gostaria de saber se existem Igrejas Batistas na Nova Zelândia, sei que vc reside na Austrália, mas não consegui ninguém lá para me informar.
    Obrigada querida e Deus abençoe!
    Att,
    Vera

  2. Oi Carol, tudo bem?

    Encontrei seu blog esses dias e resolvi escrever pra ti sobre um desejo meu e do meu marido em ir para Australia. Eu tenho 29 anos e meu marido 32.
    Meu marido já morou 5 anos em Londres então o inglês esta bem melhor. Assim, ele gostaria de atuar na área de educação física para ser personal trainner e professor de jiu jitsu, já que ele treina a anos. Já o meu inglês é intermediário, mas com o passar do tempo tentaria atuar no meu ramo de moda, começando por vendedora de loja.
    Andamos pesquisando sobre esse mercado, mas não temos tantas informações na internet. Pensamos em “fugir” das grandes metrópoles como Sidney ou Melborne. Ah, nós temos a cidadania italiana. Sendo assim, queria saber se:
    – Com o passaporte italiano é possível nos facilitar uma estada vitalícia na Australia? Conhece algum caso parecido com o nosso?

    – Onde podemos ter mais informação de como funciona o mercado de educação física aí na Australia?

    Se puder dar alguma dica onde podemos correr atras ficaremos muito agradecidos!
    Parabéns pelo blog e atenção que você dá aos seus seguidores.
    Beijos
    Priscilla Koseki

  3. Oi Carolina, muito legal sua iniciativa do blog, parabéns! Tenho 2 dúvidas: Sabe de algum classificados online de casas pra alugar mensal em Melbourne?

    Outra coisa, existe algum tipo de empresa ou freelancer que ofereça assessoria na busca de emprego e visto de trabalho para pessoas que querem se mudar do Brasil pra aí?

  4. oi Carol, amei seu blog, sou louca para conhecer e quem sabe ate morar na Austrália, tenho 18 anos, meu inglês tem nível básico e eu queria saber se é fácil arrumar emprego e fazer faculdade ai. bjs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s