Um Ano Depois…

Uluru

Oi pessoal! Aqui é a Brenda, filha da Carol, que está escrevendo. Como hoje é o dia em que completamos um ano da nossa vinda pra Austrália, não podíamos deixar de blogar. Acontece que minha mãe está tão empolgada com a comemoração que está passando mal (brincadeirinha – a parte da empolgação, quero dizer, porque ela está doente mesmo, infelizmente), e me pediu pra vir aqui escrever algo pra marcar a ocasião.

Como já tive que pensar bastante pra escrever sobre essa data especial lá no meu blog, no post “Um ANO de Austrália”, resolvi compartilhar com vocês uma tradução minha de um dos poemas mais famosos que exaltam esse país que virou nossa casa: “My Country” (Meu País), de Dorothea MacKellar.

“O amor pelo campo e moitas,
Pelo verde e pelas veredas sombreadas,
Pelas madeiras ordenadas e jardins,
Está correndo em suas veias.
Amor forte pela distância azul-acinzentada,
Córregos marrons e macios céus turvos,
Eu conheço mas não posso compartilhar,
Meu amor é diferente.

Amo um país bronzeado,
Uma terra de planícies vastas,
De uma cordilheira escarpada,
De secas e chuvas inundantes.
Amo seus horizontes distantes,
Amo a jóia de seu oceano,
Sua beleza e seu terror,
Esta vasta terra marrom pra mim.

As florestas de áspera cobertura branca,
Todas trágicas para a Lua,
As montanhas de névoa safira,
A tranqüilidade dourada do meio-dia,
A bagunça verde das moitas,
Onde as flexíveis trepadeiras se enrolam,
E orquídeas vestem as copas das árvores,
E samambaias aquecem o solo quente.

Essência do meu coração, meu país!
Seu incansável céu azul,
Quando doente no coração ao nosso redor
Vemos o gado morrer –
Mas as nuvens cinzas se ajuntam,
E podemos dar graças outra vez,
O rufar de um exército,
A constante chuva que encharca.

Essência do meu coração, meu país!
Terra do ouro arco-íris,
Por inundação e fogo e penúria
Ela nos retribui três vezes.
Sobre os pastos sedentos
Assiste, depois de muitos dias,
O indistinto véu de verdura
Que engrossa enquanto encaramos.

Um país de coração opala,
Uma terra teimosa, pródiga –
Todos vocês que não a amaram,
Não irão entender –
Mesmo a terra tendo muitos esplendores,
Aonde quer que eu morra,
Sei pra qual país marrom
Meus pensamentos patriotas irão voar.”

Ainda não conhece a Austrália? Então você não sabe o que está perdendo!

Quem quiser ler o poema em sua versão original do Inglês pode encontrá-lo aqui.

www.brendanepomuceno.wordpress.com

Anúncios

Esse Texto Me Faz Pensar…

“Exatamente na véspera de Natal, eu corri ao mercado para comprar os últimos presentinhos, que eu não havia conseguido comprar antes. Quando eu vi todas aquelas pessoas no mercado, comecei a reclamar comigo mesma:

-Isto vai demorar a vida toda, e eu ainda tenho tantas coisas para fazer, outros lugares para ir. O Natal está ficando pior a cada ano. Como eu gostaria de poder apenas me deitar, dormir e só acordar após tudo isso.

Sem notar, eu fui andando até a seção de brinquedos, e lá eu comecei a bisbilhotar os preços, imaginando se as crianças realmente brincam com esses brinquedos tão caros. Enquanto eu olhava a seção de brinquedos, eu notei um garoto de mais ou menos cinco anos pressionado uma boneca contra o peito. Ele acarinhava o cabelo da boneca e olhava tão triste, e fiquei tentando imaginar para quem seria aquela boneca que ele tanto apertava. E o menino virou-se para uma senhora próximo a ele e disse:

-Vovó, você tem certeza que eu não tenho dinheiro suficiente para comprar esta boneca?

A senhora respondeu:

-Você sabe que o seu dinheiro não é suficiente, meu querido!

E ela perguntou ao menino, se ele poderia ficar ali olhando os brinquedos por cinco minutos, enquanto ela iria olhar outra coisa. O pequeno menino estava segurando a boneca em suas mãos. Finalmente eu comecei a andar em direção ao garoto e perguntei para quem ele queria dar aquela boneca. E ele respondeu: 

-Esta é a boneca que a minha irmã mais adorava, e queria muito ganhar neste Natal. Ela estava tão certa que o Papai Noel traria esta boneca para ela este ano.

Eu disse:

-Não fique tão preocupado, eu acho que o Papai Noel irá trazer a boneca para sua irmã.

Mas ele triste me disse:

 -Não, o Papai Noel não poderá levar a boneca onde ela está agora. Eu tenho que dar esta boneca pra minha mãe, assim ela poderá dar a boneca à minha irmã, quando ela for lá.

Seus olhos se encheram de lágrimas enquanto ele falava:

 -Minha irmã teve que ir para junto de Deus. O papai me disse que a mamãe também irá embora para perto de Deus em breve. Então eu pensei que a mamãe poderia levar a boneca com ela e entregar a minha irmã.

Meu coração quase parou de bater. Aquele garotinho olhou para mim e disse:

 -Eu disse ao papai para dizer a mamãe não ir ainda. Eu pedi a ele que esperasse até eu voltar do mercado.

Depois ele me mostrou uma foto muito bonita dele rindo, e me disse:

-Eu também quero que a mamãe leve esta foto, assim ela também não se esquecerá de mim. Eu amo a minha mãe e gostaria que ela não tivesse que partir agora, mas meu pai disse que ela tem que ir para ficar com a minha irmãzinha.

Ai ele ficou olhando para a boneca com os olhos tristes e muito quietinho. Eu rapidamente procurei minha carteira e peguei algumas notas e disse para o garoto:

-E se nós contássemos novamente o seu dinheiro, só para termos certeza de que você tem o dinheiro para comprar a boneca?

E coloquei minhas notas junto ao dinheiro dele, sem que ele percebesse, e começamos a contar o dinheiro. Depois que contamos, o dinheiro daria para comprar a boneca e ainda sobraria um pouco. E o garotinho disse:

-Obrigada Senhor por atender o meu pedido e me dar o dinheiro suficiente para compra a boneca. E ai ele olhou para mim e disse:

-Ontem antes de dormir eu pedi a Deus que fizesse com que eu tivesse dinheiro suficiente para comprar a boneca, assim a mamãe poderia levar a boneca. Ele me ouviu …. e eu também queria um pouco mais de dinheiro para comprar uma rosa branca para minha mãe, mas eu não ousaria pedir mais nada à Deus. Ele me deu dinheiro suficiente para comprar a boneca e a rosa branca. Você sabe, a minha mãe adora rosas brancas?

Uns minutos depois, a senhora voltou e eu fui embora sem ser notada. Terminei minhas compras num estado totalmente diferente do que havia começado, entretanto não conseguia tirar aquele garotinho do meu pensamento. Então lembrei-me de uma notícia no jornal local de dois dias atrás, quando foi mencionado que um homem bêbado numa caminhonete, bateu em outro carro, e que no carro estavam uma jovem senhora e uma menininha. A criança havia falecido na mesma hora e a mãe estava em estado grave na UTI, e que a família havia decidido desligar as máquinas, uma vez que a jovem não sairia do estado de coma. E pensei, será que seria a família daquele garotinho? Dois dias após meu encontro com o garotinho, eu li no jornal que a jovem senhora havia falecido. Eu não pude me conter e sai para comprar rosas brancas e fui ao velório daquela jovem… Ela estava segurando uma linda rosa branca em suas mãos, junto com a foto do garotinho e com a boneca em seu peito.

Eu deixei o local chorando, sentindo que a minha vida havia mudado para sempre. O amor daquele garotinho por sua mãe e irmã continua gravado em minha memória até hoje. É difícil de acreditar e imaginar que numa fração de segundos, um bêbado tenha tirado tudo daquele pequeno garotinho. Preocupe-se um pouco com as outras pessoas, antes de sair dirigindo bêbado pelas ruas, e pegue as chaves daqueles que julgar necessário, você estará salvando outras vidas e a sua vida também.”

 

“Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente”. – William Shakespeare


 Aproveite o Natal, bem pertinho de quem voce mais ama! Abrace, beije, ame, perdoe, presenteie, aproveite! Amar eh a melhor coisa desse mundo! Nao deixe esse tempo passar, sem que as pessoas saibam o quanto voce as AMA!

Talvez eu nao tenha aproveitado tanto quanto estava mais proxima, mas quero que minha familia e meus amigos saibam e nao se esquecam: EU AMO MUITO VOCES!!!

Mensagem de Natal…

natal1

 

Desejo que neste Natal, antes de você perceber Jesus
nas luzinhas que piscam pela cidade, você O encontre primeiramente em seu coração.
E, à frente de qualquer palavra que expresse seu desejo de um Feliz Natal, O encontre em suas ações.

Que você O encontre não só na alegria que sente
ao sair das lojas com presentes para as pessoas que você ama, mas também na feição triste da criança abandonada nas ruas, na qual muitas vezes você esbarra apressadamente.

Que você encontre Jesus no momento em que pegar nas mãozinhas delicadas de seu filho, lembrando-se das mãozinhas pedintes, quase sempre sujas de calçada, que só sabem o que significa rudeza.

Que você O encontre no abraço de um amigo,
lembrando-se dos tantos que só têm a solidão como companheira.

Que você O encontre na feição do idoso da sua família,
lembrando-se daqueles que tanto deram de si a alguém,
e hoje são esquecidos até pela sociedade.

Que você O encontre na lembrança suave e sempre viva
daquela pessoa querida que já não está mais fisicamente ao seu lado, lembrando-se daqueles que já nem se recordam mais quem foram, enfraquecidos pelo vazio de suas vidas.

Que você encontre Jesus na bênção de sua mesa farta
e no aconchego de sua família, lembrando-se daqueles
que mal alimentam-se do pão e sequer um lar têm.

Que você O encontre não apenas no presente que troca,
mas principalmente na vida que Ele lhe deu como presente.

Que você lembre-se, então, de agradecer por ser uma pessoa privilegiada em meio a um mundo tão contraditório!

Que você também encontre Jesus à meia- noite do dia 31
e sinta o mistério grandioso da vida, que renasce junto com cada ano.

Então festeje…
Festeje o ano que acabou não apenas como dias que se passaram, e sim como mais um trecho percorrido na estrada da sua vida!

Festeje a alegria que lhe extasiou e a dor que lhe fez crescer!
Festeje pelo bem que foi capaz de fazer
e pelo mal que foi capaz de superar!

Festeje o prazer de cada conquista
e o aprendizado de cada derrota!
Festeje por estar aqui!
Festeje a esperança no ano que se inicia, no amanhã!
Festeje a vida!

Abra os braços do coração para receber
os sonhos e expectativas do ano novo.

Rodopie…jogue fora o medo, sinta a vida!…

Sonhe, busque, espere… ame e reame!
Mentalize seus desejos mais íntimos e acredite:
eles também chegarão ao céu.

Basta você querer de verdade, ter fé e nunca, NUNCA desistir deles!
E que seu ano seja, então, plenificado de bênçãos e realizações.


Que vocês tenham um
” Feliz Natal “

e um maravilhoso

” Ano Novo “

 

Saudade De Meus Amigos ESTRELA!!!

 

ESTRELAS E COMETAS

Há pessoas estrelas…Há pessoas cometas.
Os cometas passam. 
Apenas são lembrados pelas datas que passam e retornam.
As estrelas permanecem.
Os cometas desaparecem.

Há muita gente cometa.
Passam pela vida da gente apenas por instantes. 
Gente que não prende ninguém e a ninguém se prende.
Gente sem amigos.
Gente que passa pela vida sem iluminar, sem aquecer,
sem marcar presença.
Há muita gente cometa.
Assim são muitos e muitos artistas.
Brilham apenas por instantes nos palcos da vida.
E com a mesma rapidez com que aparecem, também desaparecem.
Assim são muitos reis e rainhas de todos os tipos.
Reis de nações, rainhas de clubes ou concurso de beleza.
Assim rapazes e moças que se enamoram e
se deixam com a maior facilidade.
Assim são pessoas que
vivem numa mesma família e que passam
pelo outro sem serem presença.

Importante é ser estrela. Estar presente.
Marcar presença. Estar junto.
Ser luz. Ser calor. Ser vida.

Amigo é estrela.
Podem passar os anos, podem surgir distâncias,
mas a marca fica no coração.
Coração que não quer enamorar-se de cometas
que apenas atraem olhares passageiros.

E muitos são cometas por um momento.
Passam, a gente bate palma e desaparecem.

Ser cometa é não ser amigo.
É ser companheiro por instantes.
É explorar sentimentos.
É ser aproveitador das pessoas e das situações.
É fazer acreditar e desacreditar ao mesmo tempo.
A solidão de muitas pessoas é conseqüência de
 que não podem contar com ninguém.
A solidão é resultado de uma vida cometa.
Ninguém fica. Todos passam.
E a gente também passa pelos outros.

Há necessidade de criar um mundo de estrelas.
Todos os dias poder vê-las e senti-las.
Todos os dias poder contar com elas.
Todos os dias ver sua luz e calor.

Assim são os amigos.
Estrelas na vida da gente.
Pode-se contar com eles.
Eles são uma presença.
São aragem nos momentos de tensão.
São luz nos momentos escuros.
São pão nos momentos de fraqueza.
São segurança nos momentos de desânimo.

Olhando os cometas é bom não sentir-se como eles.
Nem desejar prender-se em sua cauda.

Olhando os cometas é bom sentir-se estrela.
Marcar presença.
Ter vivido e construído uma história pessoal.
Ter sido luz para muitos amigos.
Ter sido calor para muitos amigos.
Ter sido calor para muitos corações.

Ser estrela neste mundo passageiro,
neste mundo cheio de pessoas cometas,
é um desafio, mas acima de tudo,
uma recompensa.
É nascer e ter vivido e não apenas existido.”

 

 

 

INESQUECIVEL!

Alegria dos apaixonados: Corinthians volta à elite!
Sáb, 25 Out, 06h30 – Yahoo! Notícias

Por Lancepress

Não importa se o futebol esteve abaixo da média, se Douglas e Chicão marcaram os gols da vitória do Corinthians – 2 a 0 sobre o Ceará -, se Herrera jogou como um leão no gramado, ou se o adversário pouco ameaçou o gol de Felipe. O Pacaembu da tarde deste sábado foi pura e simplesmente a eufórica paixão pelo futebol que ninguém jamais conseguiu explicar.

É o amor de uma nação que se agarra ao esporte como se este fosse, se de fato não o é, o único álibi da alegria que põe fim às rotinas. Não somente por ser corintiano, não por tratar-se apenas da brilhante Fiel. Tudo isso vai além de ser alvinegro, tricolor, branco, amarelo ou negro. O que o Pacaembu viu nesta tarde de fim de outubro foi a síntese do que é ser, sobretudo, brasileiro.

Dentro de campo havia um nervosismo natural. Em inúmeras partidas nesta Série B o Corinthians apresentou um futebol de melhor qualidade. Dentinho, principal destaque das últimas partidas, esteve apagado e praticamente não pegou na bola durante o primeiro tempo. Mas futebol não se joga apenas com as bolas nos pés. Desde o primeiro minuto de partida havia uma certeza em todos os cantos do estádio que seria impossível derrotar o Timão nesta tarde. Era o dia da redenção.

Até mesmo o Ceará parecia acuado por esta atmosfera. O time de Lula Pereira não escondeu durante toda a semana que entraria em campo para contra-atacar. E a primeira medida para esta tática funcionar é estabelecer uma boa defesa, que proporcione uma rápida saída de bola. Visivelmente não dava certo. Primeiro porque o Ceará tinha apenas um atacante pesado (Sérgio Alves). Segundo porque o Corinthians não avançava sua marcação, deixando de proporcionar espaços para os cearenses.

Com isso, o Corinthians chegou à vitória sem construir belas trocas de passes. Dois jogadores simbólicos nesta partida protagonizaram os dois tentos. Herrera no primeiro lance, quando dividiu com um zagueiro, caiu no chão, levantou-se, driblou o mesmo zagueiro que o derrubara e chutou na trave. Sua raça, entretanto, foi recompensada pelo rebote no pé esquerdo de Douglas. No segundo gol, Chicão aplicou uma finta na cobrança de falta e se mandou para a área. Cristian cobrou e, no rebote, o zagueiro completou. Tanto Herrera quanto Chicão retornavam ao time neste jogo. O atacante, por contusão e o zagueiro, por suspensão.

Como o Barueri não superou o Paraná na Arena Barueri (o jogo terminou 2 a 1 para os paranaenses), o Corinthians garantiu seu acesso. Mesmo que perca todas as partidas até o fim da competição ficará, na pior das hipóteses, em quarto lugar. A crônica anunciada da queda e ascensão corintianas está completa e não faltarão ingredientes para tal. Ações de marketing, canções do Rei Roberto Carlos e até um documentário intitulado “Fiel” estão sendo preparados.

O Ceará, por sua vez, viu seu remoto sonho de disputar a Série A 2009 ficar mais distante. Existem chances de classificação, mas dez pontos separam o Alvinegro cearense da zona de classificação.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 2 X 0 CEARÁ

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)

Data/hora: 25/10/2008 – às 16h10 (de Brasília)

Árbitro: Maurício Aparecido de Siqueira (MT)

Auxiliares: Luiz Fernando Irineu da Silva (MT) e Fábio Rodrigo Rubinho (MT)

Público e renda: 32.341 pagantes/R$ 660.445,00

Cartões Amarelos: Fabrício E Marcos Paraná (CEA)

Gols: Douglas, 8’/1ºT, (1-0); Chicão, 3’/2ºT, (2-0)

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian, Elias, Morais (W. Saci, 35’/2ºT) e Douglas; Dentinho e Herrera. Técnico: Mano Menezes.
CEARÁ: Adilson, Dedé, Fabrício, Dezinho e Jorge Guerra; Michel, Chicão, Cleisson, Marcos Paraná (Ederson, no intervalo) e Cadu; Sérgio Alves. Técnico: Lula Pereira

Acho que mais palavras sao desnecessarias… Hahaha!

So Mais Um!!!

SO MAIS 1 JOGO E A GENTE VOLTA PRO LUGAR DE ONDE NUNCA DEVERIA TER SAIDO!!!

NOSSO LUGAR POR DIREITO!!! TIMAO, EU NUNCA VOU TE ABANDONAR!!!

“São 5000 jogos corintianos no domingo, contra o Bragantino. Poucos foram ao primeiro. Muitos irão ao jogo 500000000000000000000000…. Como muitos torceram contra nos 4999 anteriores. É a conta que se paga por tanta paixão. As maiores torcidas do país não são as de Flamengo e Corinthians. São as torcidas antiflamenguistas e anticorintianas. Sei de gente que ama odiar os mais populares times do país. Sei de torcedor que preferiu ver o rebaixamento ao próprio time campeão. Sei de gente que torce mais contra que a favor. Não se pode recriminar. Faz parte do jogo. Mas quem, como eu, não é Corinthians, de fato, não sabe falar pelo corintiano.Queria dar o espaço a tantos amigos e colegas corintianos. Eles falam e sentem e sofrem e vibram melhor. Só que acho mais sincero um depoimento de quem não é. Mas que respeita demais quem é. Quem nasceu Corinthians. Quem morreu Corinthians. Quem vive Corinthians. Porque viver um amor desse não se usa no passado, nem no futuro. É um presente. É um dom. É uma doação, mesmo quando mais parece uma danação. Como foi de 1954 a 1977. Como será a Série B. Como gosta o “maloqueiro e sofredor, graças a Deus”. É sina. Que não se explica, que fascina até quem não é, até quem não gosta. Não sei explicar o Corinthians. Nem os corintianos conseguem. Só sei que o jogo 5000 é um marco. Marca. Uma festa. Mas, no fundo, é mais um jogo para quem nunca vai abandoná-lo. Tanto faz se é 4999 ou 5001.Tanto faz se vai ter Rivellino ou Bruno Octavio em campo. Não importa o campeonato, o amistoso, o adversário. Importa é que o Corinthians vai estar em campo. Aliás, que não me leiam: não importa nem mesmo se o Corinthians estará jogando. O que importa é que haverá no estádio e em cada canto um fiel. Um estado de espírito alvinegro. Um torcedor que acredita sem ter o porquê; que torce sem ter por quem; que joga sem ter com quem. O corintiano não torce por um time. Ele torce pela torcida. Por isso, não precisa a equipe estar em campo. Basta um corintiano encontrar um corintiano pela cidade. Esse é o jogo. Essa é a alegria. Essa é a vitória. Esse é o título incontestável. Um torcedor que se sente campeão só de ver um outro torcedor. Isso não explica nem de longe o que é o Corinthians. Mas, do lado de cá (do microfone e da imprensa há 17 anos, da arquibancada a minha vida toda), posso dizer que não é preciso o Corinthians entrar em campo para vencer”.

 Mauro Beting (um cara que nao eh corinthiano!)

Saudade: a Setima Palavra Mais Dificil De Traduzir!

“Saudade eh um sentimento que traz consigo uma dor imensa a qual somente quem ama realmente sabe o que significa; um sentimento proprio de cada pessoa, que embora tenha o mesmo significado, cada um encara de uma maneira. Podemos sentir saudades de quem esta perto e ao mesmo tempo longe, podemos sentir saudade de quem ja se foi mas uma coisa que é realmente certa é a questão de que a saudade é o sentimento que logo apos o amor, todos tentam traduzir. Saudade é uma das palavras mais presentes na poesia de amor da língua portuguesa e também na música popular, “saudade”, só conhecida em galego-português, descreve a mistura dos sentimentos de perda, distância e amor. A palavra vem do latim “solitas, solitatis” (solidão), na forma arcaica de “soedade, soidade e suidade” e sob influência de “saúde” e “saudar”. Saudade é uma espécie de lembrança nostálgica, lembrança carinhosa de um bem especial que está ausente, acompanhado de um desejo de revê-lo ou possuí-lo. Uma única palavra para designar todas as mudanças desse sentimento é quase exclusividade do vocabulário da língua portuguesa em relação às línguas românicas; há mesmo um mito de que seja intraduzível. Porém, assim não acontece no que diz respeito à língua romena, em que existe a palavra “dor“, correspondente semântico perfeito da “saudade” portuguesa (em romeno, a palavra portuguesa “dor” traduz-se por “durere“). Em galego existe a mesma palavra saudade, por vezes na variante soidade; os galegos também usam a palavra morriña ou morrinha com um significado parcialmente coincidente. Em crioulo cabo-verdiano existe a palavra sodade ou sodadi, diretamente derivada da portuguesa saudade e com o mesmo significado. Recentemente, uma pesquisa entre tradutores britânicos apontou a palavra “saudade” como a sétima palavra de mais difícil tradução.

Pode-se sentir saudade de muita coisa:

  • de alguém falecido.
  • de alguém que amamos e está longe ou ausente.
  • de um amigo querido.
  • de alguém ou algo que não vemos há imenso tempo.
  • de alguém que não conversamos há muito tempo.
  • de sítios (lugares).
  • de comida.
  • de situações.
  • de um amor. A expressão “matar a saudade” (ou “matar saudades“) é usada para designar o desaparecimento (mesmo temporário) desse sentimento. É possível “matar a saudade“, e. g., relembrando, vendo fotos ou vídeos antigos, conversando sobre o assunto, reencontrando a pessoa que estava longe etc. “Mandar saudades“, por exemplo no sul de Portugal, significa o mesmo que mandar cumprimentos.A saudade pode gerar sentimento de angústia, nostalgia e tristeza, e quando “matamos a saudade” geralmente sentimos alegria.”
  • Texto retirado da Wikipedia. Preciso dizer mais alguma coisa????