“A Síndrome Do Regresso”

Tenho conversado com alguns amigos que voltaram a morar no Brasil e as conversas são sempre as mesmas, sobre a questão da readaptação. Alguns ainda estão no momento de organização da “nova fase”, outros já vivendo normalmente. Mas sempre é um caso a ser pensado e repensado. Uma amiga compartilhou uma matéria da Folha.com no Facebook, que organizou e sintetizou muito bem as minhas idéias e daqueles que estão voltando. Acredito que todo mundo que mora fora, ou que pensa em morar, ou até mesmo os que pensam em voltar, devem ler, debater, ouvir experiências… Muitas vezes, a saudade, as dificuldades, ou qualquer frustração no processo de viver longe do país de origem, fazem com que a gente pense logo em fazer as malas e voltar correndo. Por isso, acho as reportagens a seguir fundamentais para abrir a nossa mente e promover uma discussão interna acerca do processo de imigração. Isso é sério. A gente não muda e “desmuda” como se fosse a coisa mais simples e fácil desse mundo. Vale a pena conferir…

De volta ao país, brasileiros sofrem ‘síndrome do regresso’

AMANDA LOURENÇO

JULIANA CUNHA

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

A crise dos países desenvolvidos está levando muitos brasileiros a fazerem as malas de volta para casa. Segundo o Itamaraty, 20% dos que moravam nos EUA e um quarto dos que moravam no Japão já retornaram desde o começo da recessão, em 2008. 

O relatório de 2011 sobre a população expatriada sai no fim deste mês, e a taxa de retorno deve ser ainda maior. Há tanta gente comprando a passagem de volta e tanta dificuldade de reintegração ao mercado de trabalho brasileiro que o Itamaraty lançou o “Guia de Retorno ao Brasil”, distribuído nas embaixadas.

O caminho de volta pode gerar depressão. É a “síndrome do regresso”, termo cunhado pelo neuropsiquiatra Décio Nakagawa para designar certo “jet lag espiritual” que aflige ex-imigrantes.

Morto em 2011, Nakagawa estudava a frustração de brasileiros que voltavam ao país após uma temporada de trabalho em fábricas japonesas.

“A adaptação em um país diferente acontece em seis meses, já a readaptação ao país de origem demora dois anos”, diz a psicóloga Kyoko Nakagawa, viúva do psiquiatra e coordenadora do projeto Kaeru, de reintegração de crianças que voltam do Japão.

Se ao sair do país o imigrante se cerca de cuidados para amenizar o choque cultural, no retorno a ilusão é de que basta descer do avião para se sentir em casa.

“Retornar é uma nova imigração”, diz a psicoterapeuta Sylvia Dantas, coordenadora do projeto de Orientação Intercultural da Unifesp. “A sensação é de que perdemos o bonde, estamos por fora do que deveríamos conhecer como a palma da mão.”

Quando voltou do segundo intercâmbio no Canadá, o gerente de marketing Rafael Marques, 33, descobriu que havia ficado para tio: “Todos os meus amigos estavam casados, com outras prioridades. Demorei meses para me situar”. Resultado: deprimiu. Recuperado, hoje ele trabalha com intercâmbios.

Para amenizar o estranhamento, a analista de marketing Natasha Pinassi, 34, se refugiou nos amigos feitos durante sua vivência de um ano na Austrália: “Em pouco tempo no Brasil percebi que deveria ter feito minha vida na Austrália. Já não via graça nas pessoas e nos lugares que frequentava antes. Só conversava com brasileiros que conheci no exterior”.

A família pouco ajudava: “Não pude falar o que sentia. Eu me culpava por estar sofrendo enquanto meus pais estavam felizes com minha volta”, diz Natasha, que tomou antidepressivos para tentar sair desse estado.

 A síndrome não é exclusividade dos brasileiros. “Em minhas pesquisas com imigrantes, percebi um sentimento geral de que o país deixado não é o mesmo na volta”, diz Caroline Freitas, professora de antropologia da Faculdade Santa Marcelina. “Um português me disse não querer voltar por saber que Portugal já não estaria lá.”Quem sofre de síndrome do regresso é frequentemente considerado esnobe. Parentes e amigos têm pouca paciência com quem volta reclamando: “O retorno tem uma significação para aquele que ficou. Junto com saudade, há um sentimento inconsciente de abandono, ressentimento e de inveja daquele que se aventurou”, explica Dantas.

Para Nakagawa, amigos costumam simplificar o processo de reintegração: “Há uma pressão para que a pessoa ‘se divirta’. Na melhor das intenções, os amigos não respeitam o tempo do viajante”.

Se a família também não ajudar, o ideal é procurar um psicólogo com formação intercultural. Em São Paulo, o núcleo intercultural da Unifesp dá orientação gratuita.

 

Também é muito interessante ver o relato de algumas pessoas que voltaram e compartilham sua experiência. Já escrevi aqui um post, acerca de fazermos as contas ANTES de tomarmos a decisão de viver longe, mas é também interessante o tal planejamento até na hora de voltar. Leia os depoimentos NOSTALGIA E DECEPÇÃO COM O PAÍS LEVAM À DEPRESSÃO DO RETORNO e também outro muito bom intitulado FOI UM CHOQUE VOLTAR AO INTERIOR.

Essas matérias me ajudaram muito e, de coração, espero que seja útil a todos nós, imigrantes aventureiros, espalhados pelo mundo afora.

 

Aprendendo Com Alice

Aqueles que me conhecem e convivem comigo, sabem da minha grande luta para ser uma pessoa grata. Eu diria que sou, mais ou menos, por assim dizer, tipo assim, indo direto ao ponto, uma pessoa que sempre quer mais. Quero mais da vida, mais de mim, mais do mundo, mais de Deus, mais dos outros, mais, mais, mais, mais… Imediatamente após conquistar algo, mal tenho tempo de comemorar, porque estou ocupada estabelecendo uma nova meta ou conquista. Ou seja, querendo algo além…

Essa busca contínua se levanta petulante e presunçosa na luta entre o espiritual e o carnal, entre a satisfação e o desejo de sempre melhorar, obscurecendo a visão clara e límpida da grandeza da vida diante dos meus olhos. E eu preciso lutar. Lutar sempre. Buscar olhos que enxerguem realização em tudo, coração que encontre satisfação em cada detalhe da vida e mente que descanse diante de cada milagre diário. Todos os dias, eu preciso parar, deliberadamente, para agradecer à Deus tudo que a vida me proporciona.

Hoje me deparei com uma notícia no site da Globo, que me levou a parar tudo, respirar fundo e agradecer. Agradecer por tudo que vivi até aqui, por tudo que tenho vivido no presente e, de antemão, pelos dias que me restam. Sou grata pela minha vida, minha família, meus amigos, minha fé… Grata pelo privilégio de estar viva e totalmente convencida de que o AQUI e o AGORA são as duas únicas certezas de nossa frágil existência.

Leia a reportagem você mesmo e, do fundo do meu coração, eu faço agora uma breve oração silenciosa, clamando para que você seja contagiado pelo mesmo sentimento e aproveite para agradecer HOJE também, já que o AMANHÃ é um mistério.

“Uma adolescente britânica de 15 anos em estado terminal de câncer atraiu mais de 230 mil visitantes para o seu blog no qual relata sua busca em conseguir completar uma lista de 17 coisas que pretende fazer antes de morrer. Alice Pyne lançou seu blog na última segunda-feira, após seus médicos terem considerado que não há mais tratamentos possíveis para o linfoma descoberto há quatro anos.

‘Eu sei que o câncer está me vencendo e não parece que eu vou vencer esta’, diz ela em sua apresentação no blog. ‘É uma pena, porque há tanta coisa que eu ainda queria fazer’, escreveu ela.

Ela prometeu documentar ‘o tempo precioso com minha família e meus amigos, fazendo as coisas que eu quero fazer’. ‘Você só tem uma vida… viva a vida’, complementa.

Em uma mensagem postada após o sucesso do blog, ela escreveu: ‘Nossa, eu pensei que estava só fazendo um pequeno blog para alguns amigos! Muito obrigado por todas suas adoráveis mensagens para mim’.

Entre os desejos da menina está nadar com tubarões, encontrar a banda Take That, visitar uma fábrica de chocolates e inscrever sua cachorra, Mabel, em um concurso. Ela também incluiu em sua lista ‘fazer todo mundo se inscrever para se tornar doador de medula’. Na quarta-feira, com a repercussão de sua história, o próprio primeiro-ministro britânico, David Cameron, prometeu se tornar um doador após ouvir o relato do caso de Alice no Parlamento por um deputado opositor.

O sucesso também a ajudou a arrecadar mais de 10 mil libras (cerca de R$ 26 mil) em doações para uma organização beneficente de pesquisas sobre o câncer. No ano passado, Alice Pyne já tinha ganhado certa notoriedade na Grã-Bretanha ao lançar uma campanha com a associação Anthony Nolan, que ajuda pacientes que precisam passar por transplantes, para encontrar doadores de medula óssea que pudessem ajudá-la em seu tratamento.

Mais de mil pessoas se voluntariaram para doar a ela, mas em outubro os exames médicos mostraram que o câncer havia se espalhado e que já não havia opções de tratamento. Ela passou por várias sessões de radioterapia e quimioterapia, além de se submeter a um transplante com as suas próprias células-tronco, mas os tratamentos não tiveram o resultado esperado.

Em sua apresentação no blog, a adolescente diz que não espera conseguir completar toda sua lista de desejos. ‘Algumas coisas não vão acontecer, porque eu não posso nem mesmo viajar mais’, diz. Um dos itens de sua lista é ‘viajar para o Quênia’. Ela diz, porém, que pensou que seria divertido publicar a lista na internet e ir marcando o que ela for conseguindo fazer, ao mesmo tempo atualizando os leitores do blog sobre o processo.

Graças ao sucesso do blog, porém, ela vem recebendo milhares de ofertas de ajuda para conseguir cumprir seus desejos. Em um comentário postado na quinta-feira, ela conta que vai conhecer o Take That no fim de semana. ‘Estou tão excitada que nem posso esperar. Só espero que não fique doente ou algo estúpido’, diz. ‘Tenho vivido de pijamas no último ano, então minha mãe foi à cidade para comprar roupas para mim’, conta. ‘Parece que outras coisas que eu havia desejado estão sendo organizadas para mim, então obrigado a todos por isso. Eu me sinto uma garota de muita sorte’, afirmou.

Obrigada, Alice, por me ajudar a ver que a vida tem que ser vivida. Por me ajudar a ver que, mesmo em situações muito complicadas e difícies, ainda há razões para agradecer. Por me ajudar a ter um coração mais grato e sereno, e principalmente, por me lembrar de tirar minha própria lista de “coisas à fazer antes de morrer” do fundo da gaveta. Nosso tempo aqui é curto. O importante é viver o hoje. Como você. Aproveite cada segundo, cada momento. Estou orando por você! Que cada um dos seus dias seja um espetáculo imperdível.

Com todo meu amor,

Carolina

Ano Novo, Velhos Consertos…

Depois de um sumiço praticamente natural (e humano!), porque dezembro é um mês abarrotado de compromissos, eu não poderia deixar o Ano Novo chegar e o Velho se despedir sem uma mensagem para meus leitores. Recebi um email de um amigo brasileiro muito querido, por ocasião das Festas de Fim de Ano, sem saber que realmente seria uma mensagem inspiradora para mim. Pesquisei então sobre a autora do texto anexado ao email e me deparei com a escritora Regina Brett! Mais do que um texto, uma filosofia de vida! Vou começar 2011 tentando praticar muitos dos ensinamentos de Regina. Digo tentando, porque será a construção de uma vida inteira, não apenas resoluções de Ano Novo!

Regina escreveu as primeiras quarenta e cinco lições, ao completar 45 anos. Depois, aos 50, inseriu as últimas cinco lições. Peço à Deus que me ajude a envelhecer pelo caminho que ela sugeriu, crendo que poderei também escrever algo de tanto valor, quando chegar meu próprio tempo de amadurecimento.

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.
3. A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.
4. Não se leve tão à sério. Ninguém mais leva…
5. Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês.
6. Você não tem que vencer toda discussão. Concorde para discordar.
7. Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.
8. Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele aguenta!
9. Poupe para a aposentadoria, começando com seu primeiro salário.
10. Quando se trata de chocolate, resistência é em vão.
11. Sele a paz com seu passado para que ele não estrague seu presente.
12. Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.
13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que se trata a jornada deles.
14. Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.
15. Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.
16. A vida é muito curta para longas piedosas festas. Esteja ocupado vivendo ou esteja ocupado morrendo.
17. Você pode fazer tudo se começar hoje.
18. Um escritor escreve. Se você quer ser um escritor, escreva.
19. Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda só depende de você e mais ninguém.
20. Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite não como resposta.
21. Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante. Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22. Se prepare bastante, depois deixe-se levar pela maré..
23. Seja excêntrico agora; não espere ficar velho para usar roxo.
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25. Ninguém é responsável pela sua felicidade, além de você.
26. Encare cada chamado “desastre” com essas palavras: em cinco anos, vai importar?
27. Sempre escolha a vida.
28. Perdoe tudo a todos.
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo.
31. Independentemente se a situação é boa ou ruim, irá mudar.
32. Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato.
33. Acredite em milagres…
34. Deus te ama por causa de quem Deus é, não pelo o que você fez ou deixou de fazer.
35. O que não te mata, realmente te torna mais forte.
36. Envelhecer é melhor do que a alternativa: morrer jovem…
37. Seus filhos só têm uma infância. Faça com que seja memorável.
38. Leia os Salmos. Eles tratam de todas as emoções humanas.
39. Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares.
40. Se todos jogássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os de todo mundo, escolheríamos os nossos de volta.
41. Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela AGORA!
42. Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeroso.
43. Tudo o que realmente importa no final é que você amou.
44. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.
45. O melhor está por vir.
46. Não importa como você se sinta, levante, vista-se e apareça.
47. Respire fundo. Isso acalma a mente.
48. Se você não pedir, você não recebe.
49. Produza.
50. A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente!!!

Feliz ANO NOVO! Feliz VIDA NOVA!

Pior Que É Verdade!!!

Várias vezes já recebi esse texto por email… Sempre pensei em blogar, mas sinto vergonha… Vergonha de admitir que tudo isso acontece mesmo! E quando leio isso, começo à me questionar: será que podemos reclamar mesmo? Essa “coisa” não está já arraigada no cárater do povo brasileiro? Não faz parte já do nosso DNA? Morando aqui, a gente se depara com brasileiro fazendo cada coisa feia, tentando dar jeitinho em tudo, dar nó em pingo d’água, envergonhando a gente até no exterior… Soubemos de um brasileiro aqui que alugou um apartamento mobiliado e levou tudo pro Brasil quando voltou!!!  Aí eu penso: não basta mudar de país, de trabalho, ter uma oportunidade de crescer na vida, de aprender, de amadurecer… Tem que questionar a índole, o caráter, sondar aquilo que a gente realmente é, naquilo em que acredita e respeita. Amo ser brasileira, mas muitas vezes sinto vergonha disso. Julgue você mesmo. Eis o texto:

Os brasileiros reclamam de quê, afinal?

Eles:
– Falam no celular enquanto dirigem;
– Trafegam pela direita nos acostamentos num congestionamento;
– Param em filas duplas, triplas em frente às escolas;
– Saqueiam cargas de veículos acidentados nas estradas;
– Estacionam nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas;
– Estacionam em vagas exclusivas para deficientes;
– Subornam ou tentam subornar quando são pegos cometendo infração;
– Trocam votos por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura;
– Violam a lei do silêncio;
– Dirigem após consumirem bebida alcóolica;
– Furam filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas;
– Espalham mesas e churrasqueiras nas calçadas;
– Pegam atestados médicos sem estar doentes, só para faltar ao trabalho;
– Fazem gato de luz, de água, TV a cabo e banda-larga;
– Registram imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos;
– Compram recibos para abatê-los na declaração do imposto de renda;
– Mudam a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas;
– Quando viajam a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota de 20;
– Comercializam objetos doados nessas campanhas de catástrofes;
– Adulteram o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado;
– Compram produtos piratas com a plena consciência de que são piratas;
– Substituem o catalisador do carro por um que só tem a casca…
– Diminuem a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem;
– Emplacam o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA;
– Freqüentam os caça-níqueis e fazem uma fezinha no jogo do bicho;
– Levam das empresas onde trabalham, pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis… como se isso não fosse furto;
– Comercializam os vales transporte e refeição que recebem das empresas onde trabalham;
– Falsificam tudo, tudo mesmo… só não falsificam aquilo que ainda não foi inventado…
– Quando voltam do exterior, nunca falam a verdade quando precisam declarar o que trazem na bagagem…
– Quando encontram algum objeto perdido, a maioria não devolve;
– Compram carteirinhas de estudante apenas para pagar meia nos eventos…

E a lista pode aumentar, se cada um de nós acrescentar uma coisa que já viu ou ouviu por aí…

E querem que os políticos sejam honestos…
Estes políticos que aí estão não são estrangeiros! Saíram do meio desse mesmo povo. Precisamos mudar, urgentemente!”

Lendo isso, começo à pensar que o Tiririca não merecia apenas o cargo de Deputado Federal. A Presidência da República, para um povo como esse, lhe cairia MUITO bem…

Chega de TANTA palhaçada de todo o povo brasileiro!!!

Quem Mudou? O Brasil Ou Eu? Ou Ambos?

Cabe aqui antes de começarmos os casos e as filosofias de botequim, que alguns amigos sempre me avisaram sobre a primeira volta. Muitas pessoas sempre me falavam que eu sentiria tudo mudado: as pessoas, os lugares, alguns relacionamentos, a visão geral de tudo!  Mas hoje, analisando tudo, considero que quem mudou fui eu! As pessoas até continuam iguais, os lugares mais ou menos os mesmos, exceto pelas falências e/ou aberturas de novos estabelecimentos comerciais, a vidinha continua bem parecida…

Claro que senti, sim, o Brasil diferente! Confesso que achei quase TUDO mais caro, roupas, sapatos, comer fora, essas coisas! Como eu estava viajando, tenho uma imagem um pouco diferente de quem mora, de quem vive todo dia fazendo as coisas, enfim, mas como “turista”, estranhei um pouco os preços! Também percebi que a crise que afetou o mundo inteiro ( e ainda afeta alguns países) não foi tão cruel com o Brasil, porque shoppings, restaurantes, lojas, cidades turísticas ( estive em duas!) estavam lotados! Achei que a economia está andando bem… E todo mundo tá empregado, trabalhando, cuidando da sua vida, o que me deixou bem feliz! Minha marca de roupas predileta não é mais a mesma. Achei tudo caríssimo, e feio. Achei o trânsito infernal. Tive a impressão de que todo mundo tem um carro. Não fui à lugar algum, hora alguma, sem enfrentar trânsito, sem ficar parada atrás de uma fila de carros! Progresso? Pode até ser, mas cansa! E a violência? Cada dia pior. Mais e mais notícias chegam de amigos e conhecidos assaltados, lugares que a gente frequentava que foram alvos de sequestradores, ladrões, drogas e tráfico. Muito TRISTE!

Mas, sabem? Sempre respondi às pessoas que me falavam sobre isso, que EU não ia mudar, que MEUS sentimentos não iam mudar, que MINHA visão não ia mudar… E de repente, SURPRESAAAAAAA! A gente muda! Morar num país diferente, com uma cultura diferente, outra língua, outra realidade, é fator de transformação! Meu tempo no Brasil foi como um espelho: pude ME VER, ME SENTIR, ME ANALISAR! E já não sou a mesma!

Pretendo contar algumas das minhas experiências e sensações aqui, em público, então peço que tenham paciência comigo! Meu desejo de dividir vem com o desejo de entender, de elencar, de organizar minhas próprias confusões internas! Ego. Erros. Acertos. Orgulhos. Feridas. Curas. Medos. Sonhos. Novos e velhos. Refeitos e desfeitos! Mas estou satisfeita com tudo que essa viagem está produzindo em mim. Espero que seja bom prá você também. Mas caso não goste, fique à vontade para não ler, ou não concordar! Não sou a dona da verdade! Sou apenas dona de mim mesma. Mais do que nunca.

Dia Solene Na Austrália: Já Faz Um Ano!!!

Exatamente há um ano atrás, o Estado de Victória sofreu com os piores incêndios da história do País! Devastadores, cruéis e inesquecíveis, para todos que acompanharam, sofreram junto, contribuíram financeiramente ou de alguma outra forma… Um momento marcante para o povo australiano, que se une de maneira indescritível na hora da necessidade… Quer ler mais sobre isso????  Dá uma passadinha no blog da Brenda, porque o artigo dela sobre esse dia ficou perfeito!

Se quiser saber sobre o fato no ano passado, leia Fogo Em Melbourne, Incêndios Na Austrália e Melbourne E O Fogo.

Hoje meus sentimentos se unem aos sentimentos de TODAS as famílias das vítimas e de cada australiano, porque tenho aprendido a amar e a respeitar mais a cada dia esse povo, esse País (que hoje é MEU LAR!) e sua história maravilhosa! Sinto muito por tudo isso e meu coração silencia em alguns instantes para relembrar…

Ter Um Amigo De Verdade É O Maior Presente Do Mundo!

Confesso que sempre fui uma pessoa muito abençoada nessa questão! Tive (e tenho!) alguns poucos, mas EXCELENTES amigos! Vivi a minha vida sempre com um número razoável de pessoas com quem poderia contar em algumas situações, algumas mais próximas, outras menos; porém, posso dizer com alegria que até hoje tenho amigos de infância, ou da adolescência, ainda em processo de cultivo de relacionamento!

Mas a vida me deu uma amiga de presente, uma irmã, uma companheira, uma conselheira, uma parceira de lágrimas, de riso incontrolável, de conversas intermináveis, de pensamentos que viajam, de coisas doidas, coisas normais, coisas coerentes e coisas completamente fora de órbita! Alguém que me CONHECE COMO EU REALMENTE SOU, e ainda continua me amando e me aceitando, independente de qualquer coisa! Isso vale mais que tudo nessa vida! Sei que a terei por perto (mesmo de longe!) e poderei contar com ela até o fim dos meus dias, e sei que ela estará lá sempre que eu precisar…

No meu aniversário, recebi esse email dela… E meu desejo maior, do fundo do coração, é que TODOS tenham a chance de ter um amigo assim: SIMPLES, REAL E ETERNO! O mundo da gente fica muito melhor quando temos alguém prá confiar, amar, contar, se abrir e deixar as máscaras de lado quando podemos parar de encenar…

Subject: SEU ANIVERSÁRIO
Date: Tue, 29 Dec 2009 16:43:34 +0000

Oi amiga … Diferente de vc, não sou muito boa para escrever … Porém sou muito boa no pensar, no falar e no sentir … Então …
O que te dizer nesta data tão especial? Hummmmm … Deixe-me pensar … Rsrsrsrs …
Que vc é uma pessoa linda, maravilhosa, inteligentíssima, chique, moderna, estilosa, simplesmente encantadora … esperta, amorosa, sensível, espiritual, alegre, divertida, amiga, irmã … E além de tudo isso É LOIRA!!! KKKKKKKKK …. Bem, tudo isso vc já sabe … E sabe que é muito verdadeiro … Sabe, amiga, independentemente de tudo isso que já É MUITO BOM, melhor ainda é saber que vc é MERECEDORA DE TODAS ESSAS QUALIDADES, que vc simplesmente é o MELHOR que toda pessoa poderia ter … Pra mim, Carol, é uma honra, ter sua amizade, ser sua amiga, mas um privilégio ainda maior é ter o seu amor … Hoje se eu pudesse escolher o melhor presente pra vc, eu não saberia ao certo o que escolher, porque sempre estaria procurando o que há de melhor … Porém como num passe de mágica, num piscar de olhos, estaria aí agora, te abraçando, rindo e chorando a felicidade de estar e usufruir da sua presença …
Na verdade eu me sinto presenteada ao invés de te dar um presente e sabe por quê? Porque sei e tenho certeza disso, que o seu coração está sempre em sintonia com o meu coração e isso é muito mais que um presente … Fico imaginando  a alegria de Deus quando olha esta data tão importante e especial em seu calendário, afinal, Ele escolheu vc, do jeitinho que é pra existir neste dia … Já pensou nisso? Deus contanto os dias em seu calendário celestial para poder te abraçar, beijar e dizer que te ama? Rsrsrsrsr … Amiga… Deus te beija, te abraça e diz que te ama contantemente, todos os dias, horas, minutos e segundos da sua vida, não é mesmo? Mas, hoje, é diferente … Ele simplesmente pára tudo pra poder cantar … Parabéns a vc … pra te dizer … Feliz Aniversário … pra te abraçar e falar mais uma vez … TE AMO… TE AMO, EXATAMENTE COMO VC É, MINHA FILHA … Isso é o que importa amiga … TE AMO, TE AMO E TE AMO … EXATAMENTE COMO VC É … Augusto Cury disse …” Já imaginou que o universo não seria o mesmo sem vc”? Amiga, muito além disso … EU NÃO SERIA A MESMA SEM VC …
Desejo do mais profundo do meu coração que este dia seja muito abençoado, alegre, divertido, diferente … de todos os outros dias e que à partir de agora, TUDO SEJA SUPERADO, RENOVADO em sua vida … Peço a Deus, muita paciência, auto-controle, amor, confiança, fé e esperança para que vc possa suportar a nossa distância e as saudades … Porque vai passar … Vai acabar … E como vc disse … Passaremos todos os outros 40, 50, 60 ou mais anos que estão por vir … Felizes, tristes, sóbrias, bêbadas … Insanas … Rsrsrs … Não importa … Mas, ESTAREMOS JUNTAS! Rsrsrssr … Bjs. Du.
 
 
OBS: SEI QUE JÁ É DIA 30 PRA VC, MAS NÃO IMPORTA, PRA MIM SEMPRE SERÁ DIA 29!!!!

Nem preciso dizer que um email como esse faz a vida da gente valer à pena, a amizade valer à pena e a distância se tornar tão insignificante, que a gente se sente em casa, quase podendo tocar o sentimento, de tão real que ele parece… Eu também não seria a mesma sem você, minha amiga querida!!!