Encontrar Alguém Do Outro Lado Do Mundo… Literalmente!

Prá quem não me conhece, vou explicar: sou uma pessoa extremamente cuidadosa no uso da internet! Além de cuidadosa, respeito o espaço internáutico das pessoas! Não mando e-mails desnecessários, nem aquelas correntes idiotas tipo “se você não passar prá dez pessoas em apenas meio minuto sua vida vai virar um inferno”! Não entro nas páginas das pessoas sem ser convidada, não deixo recados abusivos, não invado orkuts, blogs ou Twiters de ninguém!!!

Pode soar meio inconveniente, já que a maioria das pessoas coloca tudo na internet porque, de certa forma, DESEJAM ser vistas! Acho isso ainda muito estranho, mas é assunto prá outro post! Estou dizendo tudo isso, porque pela primeira vez na minha vida conheci pessoalmente alguém com quem tive o primeiro contato on line!

Peraê, você deve estar se dizendo, todo mundo hoje em dia conhece gente pela internet! Isso é tão comum! Não prá mim! Tremo de medo só em pensar quão perigosas podem ser essas coisas de conhecer gente pela internet e depois se encontrar com elas… Mas minha história meio que TINHA que acontecer!

Há alguns meses atrás, quando eu já estava aqui na Austrália, uma pessoa me adicionou no Orkut, sem me conhecer, dizendo que viria prá Austrália em breve e gostaria de saber algumas coisas… Outra coisa diferente prá mim: só costumo aceitar conhecidos no Orkut, senão vira uma baderna!!! Mas não sei por que motivo, acabei aceitando a pessoa! E trocamos alguns scraps, sempre com perguntas e respostas a respeito de Melbourne ou relacionadas a vida na Austrália!

Não falamos exatamente sobre a data de chegada dela por aqui, nem tão pouco sobre o que faria quando chegasse, sobre estudar ou trabalhar aqui em Melbourne… Apenas desejei boa viagem, boa sorte e que desse tudo certo em sua vinda prá cá! Gosto de pensar nas coisas que acontecem em nossas vidas como previamente escritas, tipo “tinha que acontecer”, sabe?

Numa manhã de Segunda-feira, estou na Escola de Inglês (apenas UMA entre as MILHARES que têm por aqui!!!), falando no MSN, numa sala reservada no horário do meu intervalo, quando entra uma pessoa à qual não dei muita atenção e ocupa um lugar numa mesa bem em frente à minha! Como eu estava ocupada, falando e chorando, claro, só fui perceber a pessoa alguns momentos depois!

E então, o diálogo (em Inglês, of course!):

_ Com licença, de onde você é??? (toda cuidadosa eu!)

_ Brasil! ( na maior “boa” vontade, ela responde, quase fazendo careta!)

_Você é a Ayleen???? (eu, morrendo de medo de estar incomodando)

_Sou! (ela, começando a fazer cara de pânico, tipo “meu Deus, já me descobriram aqui!!!”)

_Sou eu, a Carol, do orkut! (toda feliz já!)

_ Carol??????? É você???? (ela, dando o primeiro sorriso!)

Podem acreditar!!! Estudamos na mesma Escola, no mesmo horário, sem sequer termos falado disso uma com a outra! Como a gente sempre brinca, coisas que TINHAM QUE ACONTECER MESMO! E por incrível que pareça, desde então, a amizade tem ido muito bem, obrigada! A gente se dá muito bem, conversa sobre tudo, ri, fica triste, toma café (com banana bread!), ri de novo, reclama da vida, celebra a vida, ri mais um pouco, fala no telefone, fala por mensagens no celular, ri de todo mundo, fala pelo orkut, fala no MSN, ri da gente mesmo, ri da vida e vamos dividindo as experiências por aqui…

Obrigada Leen, pela sua amizade, que tenho certeza, TINHA que acontecer na minha vida! E vamos rindo mais um pouco, mesmo quando às vezes, temos vontade de chorar…

DSC05176

Eu Não Estava Dando Calote No Metlink!

DETESTO PAGAR MICOS! Detesto MESMO! Embora eu não seja o que podemos chamar de “pessoa tímida”, também não sou o que podemos chamar de “nem aí prás coisas”… Na maiorira das vezes, prefiro passar despercebida! Faço qualquer coisa prá ficar na minha! Mas acabei chamando a atenção de uma multidão! Tenho certeza de que fiquei super vermelha na hora!

Bem, meu MICO mais recente foi assim… A Lei de Murphy também funciona perfeitamente aqui na Austrália! Sempre que saio no horário, o ônibus está atrasado e tenho que ficar um tempão esperando no ponto. Sempre que estou atrasada, ele passa no horário ou até mais cedo! Incrível como isso funciona! SEMPRE! Dia desses estava eu esperando no ponto e o tal passa MUITO atrasado! Como tinha uma fila de gente esperando, o motorista mandou todo mundo passar sem validar o ticket na máquina. Abre parênteses. Não sei se vocês sabem, mas não existe cobrador por aqui! Os ônibus, trens e trams (bondes) têm catracas eletrônicas e você passa seu cartão nessas catracas cada vez que você usa um dos transportes! Há várias opções de tickets: para apenas duas horas, para o dia inteiro, para dez usos alternados, para o mês inteiro, etc… O meu atual é para dez usos consecutivos, porém, quando você usa na primeira catraca, pode usar em vários transportes ou para qualquer lugar, num período de duas horas! Fecha parentêses.

Com a pressa do motorista em chegar na estação no horário correto, ninguém validou seu ticket. Até aí tudo bem, mas eu nem me lembrei de fazer isso ao chegar na estação prá pegar o trem sentido CITY! Na estação de trem do meu bairro, quando passamos para a área de acesso ao transporte, a entrada é aberta. Você deveria validar o ticket sempre que passa pela entrada, mas a força do hábito faz a gente se esquecer desses detalhes! Apenas passamos pela entrada com o cartão na mão! Que beleza!

Quando desci do trem, na principal estação de Melbourne (Flinders Station), peguei novamente meu cartão, já que prá sair dela é necessário passar pelas catracas eletrônicas novamente! Tentei uma, duas, três, quatro vezes, mas meu cartão não funcionou! Percebi uma pequena fila começando a se formar atrás de mim, porque eu estava saindo pela porta principal da estação, num horário de pico! Estava lotada!

Imediatamente, um funcionário da estação que fica só observando a entrada e saída das catracas, veio em minha direção e eu já gelei! Conferi meu cartão prá ver se ainda tinha crédito e estava ok! Se eu tenho duas horas de um destino a outro, por que raios ele não funcionava? O funcionário pegou meu cartão e ficou observando… Então, quis saber por que eu não tinha validado meu ticket! Antes mesmo de eu tentar responder, ele achou que eu queria usar o transporte SEM gastar meu ticket! O cara ficou furioso!!! Começou a falar alto, que eu deveria ter passado na catraca, que não posso viajar sem pagar, e eu tentando explicar que o motorista do ônibus estava atrasado  e nos mandou passar sem validar, mas ele nem me ouvia! Acredito que na hora minha voz mal saiu, de tanto nervoso! Todo mundo olhando o cara me dando o maior sermão e todo mundo achando que eu estava dando calote na empresa! As pessoas me olhavam com aquela cara de “que vergonha! Tentando viajar de graça”!!!!!

E o pior é que eu não sabia o que fazer, nem como sair dessa! Pensei comigo: pronto! Chegou a hora de eu ser deportada, por ter tentado roubar a empresa de transportes públicos, o Metlink (veja o acesso ao site no blogroll aí do lado direito)! Pensei nas manchetes: “Estrangeira flagrada usurpando bens públicos”! Ou “Brasileira tentando dar jeitinho prá usar transporte na faixa”! Gente, que nervoso! Aí o cara me deixou explicar, mas mesmo assim ele ainda estava bravo e repetia mil vezes que eu não poderia ter vindo SEM validar o tal ticket! Ele teve que pegar meu cartão e passar pela catraca do lado oposto, como se estivesse entrando prá pegar o trem! Me deixou passar e devolveu meu cartão do outro lado! A fila então começou a andar! Nem me lembro da última vez em que pensei com tanta alegria na gíria “a fila anda”! Hahaha! Pois é, a fila por fim ANDOU! Literalmente! E eu sai toda sem graça, desejando encontrar um buraco prá enfiar minha cabeça! Ao longe, ainda pude ouvir o cara resmungando alto alguma coisa sobre VALIDAR O TICKET não sei onde… E senti vontade de sair explicando prá todo mundo que eu NÃO ESTAVA TENTANDO viajar sem pagar…

 

DSC04377

Meu ticket pink, o causador da confusão!!!!

 

Micos III

11. Entregadores são ótimos, meus tipos preferidos por aqui… Geralmente são indianos, com um sotaque “incrivelmente bom, perfeito”, e adoram puxar papo!!! Eu fico bem quietinha pensando “moço, fica quietinho prá eu gostar de vc, vai???” Essa semana veio o sujeito entregar a mesa, eu estava eufórica depois de 40 dias comendo no chao (PIC NIC ué!!!!), ele falou que era da loja e perguntou onde colocava a caixa… Eu disse: “Oh yeah!!! Pode colocar aqui!” Como ele colocou, acabei não percebendo, porque apontei o lugar… A Brenda que vai me dando os toques sempre, fazendo caras e caretas pra mim… Ele já estava na porta, eu agradecendo interiormente, quando ele vira e pergunta: “Where are you from”? Ai, moço, vai embora meu filho, vai descansar!!!! A Brenda que respondeu: BRASIL! Pronto!!! Palavra mágica… O cara comeca a falar de futebol!!!! Eu não entendi nada, mas tive que socorrer a Brenda que não conhece quase nenhum jogador!!! Hahaha! O cara falava: Bla bla bla bla RONALDO! Bla bla bla bla RONALDINHO! E eu repetia, Yeah, Yeah… Bla bla bla bla DUNGA, PELE… That’s GREAT, MAN!!!! Thank you… See ya… Bye… ( Quase fechando a porta na cara do sujeito!!!)

12. Aliás, querer pagar mico sempre, é sair de casa sem dicionário! Essa coisa irritante da língua inglesa, de uma mesma palavra ter mais ou menos uns 327 significados aproximadamente (hahahaaha!), me deixa furiosa! Sem contar, que eles têm sua pronúncia bem regional e tudo que eu digo as pessoas insistem em repetir o que eu disse, mas de forma diferente, por causa da pronúncia! E eles repetem em tom de pergunta, tipo “é isso mesmo que vc quer”??? Que coisa chata! Claro que a maioria sempre fala: “seu Inglês é americano”? Minha vontade é de responder: Não querido, o Brasil fica na Europa! É britânico mesmo! Hahahahahha! De onde viria meu sotaque, se o Brasil fica na AMÉRICA???? Coisas como o “er” no fim das palavras, que aqui tem um som tão estranho! Water, teacher, butter, daughter… Terminou com er, vira um “a” meio aberto anasalado, sei nem explicar direito! Só sei que falamos algo semelhante a “Uat’a” (water), “Thich’a” (teacher), “batt’a” (butter), “doht’a” (daughter)… Sem contar o “How are you going”, que os mates por aqui engolem quase toda a frase e vira um som que, me desculpem, ainda nao sei como traduzir em LETRAS!!!

13. Mas eu acho que o pior mico de TODOS, pelo menos fiquei muito mais envergonhada, foi num sábado que a gente fez um churrasco aqui em casa com uma galera brasileira! Se eu não prestasse atenção, poderia até pensar que estava no Brasil! Música tocando, um monte de gente conversando animadamente, crianças brincando, um verdadeiro clima brazuca! A casa em que estamos morando é alugada e foi vendida durante o processo de aplicação pro aluguel. O novo dono viria fazer uma inspeção bem no dia do churrasco! Como fomos avisados muito próximo da data e já tava tudo organizado pro churrasco, deixamos assim mesmo, acreditando ser bem rápido o negócio! PONTUALMENTE, as 3 da tarde (nisso eles são quase britânicos!!!), o corretor bate na porta e eu fui atender! Gente, desembestei a falar: oi, tudo bem? Pode entrar, fica à vontade… (já estendendo a mão). Desculpe a bagunça, estamos no meio de uma festa! Quer alguma coisa pra beber? Meu marido foi comprar umas coisas, mas ele já volta! O cara ficou pálido, mudo, com a mão estendida pra mim, com aquela cara de “pelo-amor-de-Deus-alguém-pára-essa-doida”!!! Ao invés de me desculpar, respirar e começar tudo de novo (em Inglês, claro!), eu disse: Wait a moment, please! E gritei: Adriana, por favor, vem me ajudar aqui!? Pode conversar com esse moço??? E sai, acho que ROXA de vergonha! Ela falou com ele, logo meu marido chegou e foi mostrar a casa, fazer tudo que precisava ser feito! Mas confesso que estragou meu dia… Ai, que chato!

MICOS II

6. Domingo passado estavamos num restaurante italiano, almocando com amigos brasileiros… Todos escolhemos os pratos que pediriamos (era a la carte!) e entao chamamos a garconete… Por aqui, grande parte dos garcons sao estudantes estrangeiros, entao o servico e bem fraco… Ate ai tudo bem, mas todos comecaram a pedir ao mesmo tempo, e a menina tentando anotar tudo! La vem a Carol metida a organizar tudo e dar uma de quem sabe o que esta fazendo!!! Olhei pra garconete e nao tive duvida: repeti o nome de alguns pratos e terminei perguntando: o prato tal ja foi? Anotou? Hein? Anotou? E ja ia perdendo a paciencia com a garota quando vi o povo olhando pra minha cara e pensando: “Viu? Ela nao fala Portugues, neh?” Na hora, devo ter ficado roxa e pedi pra uma amiga rever os pratos com a tal garconete… O que eu disse? Advinha??? Sorry, I don’t speak english!

7. Pensei numa coisa muito legal esses dias… vou perguntar tudo pros nossos amigos, assim eu nao pago tantos micos e fico sabendo de muitas coisas novas… Uau! Vou arrasar neh? Dar uma de interessada, tipo querendo aprender tudo! Estacionamos o carro, o Cadu explicando umas coisas pro Cassius sobre as placas de transito, e colocando moedas no parquimetro, aquela coisa que a gente tira o tiquet e coloca na frente do carro pra nao ser multado por estacionar sem pagar… Puxa, negocio dificil deve ser falar PARQUIMETRO em Ingles… Maior palavrao! Beleza! Hora da pergunta que nao quer calar!!! Cadu, como se fala parquimetro? Ele me olhou com aquela carinha e sorriu… “PARKMETER”! No words… nem ria, please!

8. Hoje saimos com a Andrea, nossa amiga brasileira! Levamos nossos celulares do Brasil pra desbloquear na Elisabeth Street! O cara nos atendeu super atencioso, a Andrea perguntando tudo pra ele!!! Ai ele quis saber se eu gostaria de desbloquear mesmo, depois de ter dado o preco de cada aparelho. Respondi que sim, e nao tive duvida… olhei pra ele e mandei a perola do dia: E rapido? PA PUM??? O cara ficou me olhando, a Brenda ja falou la do meio da loja: Mae, como assim??? A Andrea ja comecou a rir e eu fiquei roxa!!! Senti o sangue subindo, fiquei vermelha!!! Ow my God, help me please!!!

 9. Fui a uma farmacia comprar apenas um produto e pensei: essa eh facil, soh uma coisinha! Eh pegar, passar no caixa e sair! Mole! Cheguei no caixa toda confiante e a menina me fala uma coisa tao rapida que eu entendi: “Eh soh”? Olhei pra ela e sorri, respondendo sem pensar: “Eh soh”!!!! Ela ficou me olhando com uma cara estranha, mas dei o dinheiro e sai rapidinho… Quando contei pra todo mundo que tinha achado estranho o nosso “dialogo”, claro que todo mundo riu e eu pude saber o porque! Na verdade, ela tinha me perguntado bem rapido: “That’s all?” (isso eh tudo?), querendo saber se era tudo o que eu ia levar antes de fechar o valor… A pronuncia do all de fato parece um o com acento agudo!!! E eu achando que encontrei alguem falando portugues… Eita vida!!!!

10. Conversar com a vizinha eh um negocio bem legal, nao? Dia desses estava indo buscar o Gabriel e ao sair encontro minha vizinha, muito simpatica, jah conversou com o Cassius e sabe que eu nao tenho Ingles fluente! Ela resolver me perguntar se eu estava gostando… Falou devagar, pronuncia tranquila, eu consegui responder… Depois disso, acho que ela pensou que eu jah estava arrasando no Ingles! E desandou a falar comigo, bem rapido, do jeito tipico deles… Eu entao decidi me divertir um pouco… Comecei a falar tb!  Mas minhas frases eram tao desconexas, tao mal formuladas, que ela fazia uma cara!!! Percebi que ela nao tava entendendo nada! Ai eu cansei de conversar e disse: “sorry, I need go… Bye!” E sai andando… No outro dia, a filha dela chegando de carro e eu chegando tb… Nao temos muros ou portoes nos separando, entao ela acenou toda simpatica, perguntando: “Hi, how are you going?” e eu respondi sem pensar: “Hi, tudo bem e vc?????”

Micos I (Agora Como Categoria)

Claro que todo mundo sempre espera que um brazuca apronte muito fora de sua “terrinha” natal neh??? Puxa, eu nao sou diferente, mas gostaria de ser… Imagine so eu, pagando mico e tendo que aguentar as pessoas tirando uma da minha cara??? Pois eh… tenho que me adaptar!!!

1. Chegamos ao Aeroporto cansados, ansiosos, com muito sono, depois de 14 horas de viagem e um “CON-fuso” horario bem baguncado!!! Estamos subindo as escadas rolantes com aqueles enormes carrinhos cheios de bagagem, 7:00 h da manha de domingo, e o que acontece??? Gabriel nao consegue sair da escada sem que o carrinho enrosque nela! Resultado???? Foi engavetando mala atras de mala, pessoas caindo por cima de tudo, eu nao sabia se ria ou se chorava, se acudia o Gabriel, as malas ou as pessoas!!!! Elas nao tinham como parar no meio da escada rolante… Agora rolo de rir, claro, mas na hora ficamos muito envergonhados!!! Minhas primeiras palavras por aqui foram : “Sorry, I’m sorry, please!”

 

 

2. Mal cheguei e la vem o mico… Mico? Que isso? Um GORILA, eu diria!!! Kikooooooooooooooooooo, eu nao sabia pedir Mc Lanche Feliz sem picles!!! Pode rir, querido! Voces nao estao entendendo??? Meu Professor de Ingles, querido Kiko Costa, cheio de graca (rs!), um dia falou assim: “Vamos combinar de fazer uma aula no Mc Donald’s la do Maxi Shopping! Vamos aprender a pedir os lanches!” Hahahahahah! Risada total neh? Imagina?! A gente la no meio do Shopping, com o Kiko, falando Ingles! “Voce so pode estar pirando, Kiko!” Brenda e eu nos revoltamos!!! Ate parece!!! Claro que a gente nao foi! E quando me deparei com aquele monstro de Mc na minha frente, em plena Melbourne, e eu sem saber como dizer “picles”, senti uma saudade enorme do Teacher!!!! Hahahahahah! Caramba! O Gabriel nao queria nem pedir com picles mesmo pra depois tirar! Insistiu no meu vexame!!! Nao consegui… Fiquei muito irritada comigo mesma, pensando “O QUE EU TO FAZENDO AQUI, NESSE MEIO DO NADA?” Que vontade de chorar!!! Pensei em tudo… Cumcumber? Onion? Cheguei em casa e procurei no dicionario… Quer saber? Promete nao rir? PICKLES!!!

 

 

3. Todo mundo sabe que, por aqui, a direcao fica do lado contrario do carro, como na Europa, neh??? Eu tambem sei, of course!!! Mas, ate a gente se acostumar, leva um tempo! Fiquei bem atenta pra nao errar, mas uma hora foi inevitavel! Parei bem na porta do motorista e tentei abri-la… Todo mundo fica quieto, olhando, so esperando pra rir, claro! Ate ai, tudo bem… Mas depois eles comecaram a contar!!! Do-ois, tantantan! Tre-es, tantantan… Pelo menos faco o dia das pessoas mais animado!!! Bom humor e tudo!!! Hahahah!

 

 

4. No meio da primeira semana, oba! O banheiro do apartamento deu problema e um encanador apareceu pra consertar! Ai meu Deus! Vou ter que falar com o cara, neh??? Ele apertou a campainha la embaixo, na portaria do predio, e eu atendi! Como sempre, quando nao entendo, digo: OK!!! Achei que tinha dado tudo certo… Depois de uns minutinhos, toca de novo e eu pedi a ajuda da Brenda, que fala muito mais que eu… Legal, ela tambem nao entende! Nao estavam autorizando a entrada do sujeito! A gente tinha que apertar o botao azul que fica ao lado do interfone, pra que o encanador pudesse entrar!!! Mas levamos um tempo pra entender isso… Beleza, acontece! O cara entra, comeca o servico e de repente… uma pergunta! Ai meu Deus, de novo? Nao da pra consertar quietinho??? Fica quietinho, moco, pra eu gostar de voce ??? Hahahahah! E ele me pede uma coisinha basica em Ingles: chave de fenda!!! Que atire a primeira pedra a pessoa que sabe como se chama uma chave de fenda!!!! Mimicas inumeras depois, conseguimos dizer pra ele que a gente nao tinha uma “key” de apertar parafuso… Ele teve que descer pra procurar uma SCREWDRIVER, enquanto eu pensava… ufa! agora ja foi… pior que isso e impossivel!!! Como nao perguntei pro Kiko como se fala chave de fenda??? Um negocio tao comum, neh? Hahahahahahah! O cara volta, faz barulho, e eu torcendo pra ele ir embora logo e deixar o negocio quebrado mesmo! Torcendo pra ele nem me notar la… de repente, outra pergunta! Ow my God!!! Be quiet, mermao!!!! Conserta ai caladinho!!!! O cara pergunta se tem mais papel higienico! De novo, eu nao tinha a minima ideia do que o sujeito queria, nem a Brenda! Ah! Fala serio! Chave de fenda e papel higienico na mesma conversa? Com sotaque australiano??? Ninguem merece! Mimica de novo! Ai eu entendi, e trouxe pra ele o rolo de TOILET PAPER! Quando ele acabou, que alivio! Bye, mate!!!

5. Claro que em todo lugar tem gente querendo passar as pessoas pra tras, mas nesse caso confesso que nem fiquei muito brava, por achar que nao foi maldade! Recebi o troco de uma loja e logo depois fui comprar numa outra… Nao conferi, guardei tudo na bolsinha e me mandei! Ao passar pelo caixa da segunda loja, uma menina chinesa era a cobradora ( australianos ja tem um sotaque incrivel de facil, ainda mais quando e uma estudante chinesa falando com voce! PERFECT!) e entreguei o dinheiro contadinho pra ela, pra evitar mais um dialogo fatidico! Ela me olha e comeca a falar tao rapido e tanta coisa, que fiquei zonza! Brenda, help me please! Depois de pedir pra ela repetir o que disse, soube que eu paguei com uma moeda de Cingapura!!! UAU! Que vida emocionante estou tendo! Jamais pensaria em ter uma moeda de Cingapura, ainda mais ter a pretensao de usa-la! La vou eu, com a minha palavra preferida ultimamente: Sorry, again!

 

 

Mais Alguns Dias…

Nossa viagem estava marcada pra hoje… Passagem comprada, mudança enviada, mas… CADÊ OS PASSAPORTES???? Hahahahahhahaahah! Não chegaram! Pra todos que estavam achando que a gente já foi, AINDA ESTAMOS AQUI! Sem móveis no apartamento, sem comida, sem bebida, “filando a bóia” na casa dos amigos! A mudança já seguiu de navio e a gente ficou pra trás! Agora estamos na lista de reserva, aguardando a nova data de vôo… E agendando almoços e jantares nas casas daqueles que além de amigos, podem nos socorrer em momentos como esses… E eu me divirto! Tomei essa decisão depois de chorar MUITO! Mas não posso fazer nada, nem tenho como mudar situações que fogem do nosso controle! Então, como bem disse Randy Pausch, em seu livro “A Lição Final”, “não valeria a pena se eu não me divertir”! Respirei fundo e decidi! Decidi rir, curtir, e aproveitar cada segundo aqui pra estar PERTO! Perto de quem se ama, de quem se depende, de quem torna a vida da gente melhor, de quem faz nossa vida se tornar mais viva, de fazer valer a pena…Mesmo quando as coisas não saem como planejado, é possível divertir-se e rir de si mesmo! E como cozinham bem essas minhas amigas!!!!

“Entre razões e emoções, a saída é fazer valer a pena”! NXZero